A BIOGRAFIA DE DOM CANÍSIO KLAUS

O novo bispo de Santa Cruz do Sul

Dom Canísio nasceu em Arroio do Meio no dia 9 de outubro de 1951, filho de Arthur e Hilda Klaus. É o sexto filho numa família de 7 irmãos. Fez seus estudos de primário nas escolas de Arroio Grande Central e Dona Rita (Arroio do Meio). Estudou nos seminários Sagrado Coração de Jesus de Arroio do Meio, São João Batista de Santa Cruz do Sul e Imaculada Conceição de Viamão. Concluiu seus estudos de filosofia na Faculdade do Seminário de Viamão e teologia na PUC/RS de Porto Alegre. Foi ordenado sacerdote no dia 28 de dezembro de 1979 em Arroio do Meio.


Como padre exerceu as seguintes funções:


1980: Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Santa Cruz do Sul


1981 a 1984: Reitor do Seminário Sagrado Coração de Jesus de Arroio do Meio


1985 a 1989: Pároco da Paróquia Santo Antonio de Nova Guarita (MT)


1990 a 1993: Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Moinhos, Lajeado. Na mesma época integrou a coordenação de pastoral da Diocese de Santa Cruz do Sul (1992 e 1993), o Conselho de Presbíteros, o Conselho de Consultores e o Conselho de Assuntos Econômicos.  


1994 a 1998: Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Guarantã do Norte (MT).


No dia 22 de abril de 1998 recebeu do Papa João Paulo II a nomeação de bispo de Diamantino – MT. Foi ordenado em Arroio do Meio no dia 21 de junho e empossado como Diamantino no dia 19 de julho de 1998. Seu lema: “Enviado para Evangelizar”.

 

Em seu currículo de Bispo, entre várias outras coisas, Dom Canísio contabiliza a reabertura do Seminário Diocesano de Diamantino, a criação do Instituto Diocesano das Irmãs Discípulas do Divino Pastor, a construção do Centro Diocesano de Pastoral, a organização do Museu da Prelazia e Diocese de Diamantino e a instalação do Seminário Maior em Várzea Grande. Durante quatro anos presidiu o Regional Oeste 2 – MT da CNBB e por 9 anos foi bispo referencial da Pastoral Familiar no Estado, quando foi elaborado o Projeto “Família Cristã – Igreja Doméstica na Amazônia”. No momento, Dom Canísio estava ocupado em organizar o Projeto das Missões Populares em toda a Diocese, com o apoio do Pe. Luis Mosconi.

Numa região missionária, Dom Canísio se orgulha em ter ordenado 14 padres, sendo 8 para o clero da Diocese de Diamantino.