CARTA DO CÉU

Uma pontinha de como é o Céu, para ânimo a todos. Isso nos espera e para sempre.

Carta desde o Céu - Testemunho de uma leitora de Reina del Cielo.

Há catorze anos morreu Alfredo, meu segundo filho. Estava passeando de moto por Colonia em 8 de Dezembro, dia da Virgem, donde um caminhão o atropela, ficando em coma. Fomos buscá-lo com meu marido e o trouxemos a Buenos Aires para que morresse cá pois já nos haviam dito que não haveria nada a fazer. Eu recomendei-o à Virgem de San Nicólas, prometendo-lhe rezar todos os dias o Rosário se o salvasse. Dia 10 pela manhã Alfredo veio a falecer.

Até que não se viva a morte de um filho não se pode sequer imaginar a profundidade e a intensidade de tal dor. Parece que a própria vida se acaba, que tudo termina, só desejava morrer. Sentia que me achava em um poço de dor, negro, escuro e profundo. Quando passaram os dias e pude dizer “Faça-se a Tua Vontade” a escuridão começou a dissipar-se; seguia a dor e a tristeza, e aí no fundo do poço encontrei o Amor e a ternura de Deus.

Assim pude ser os sinais que nos enviava Alfredo para nos dizer que estava bem. Meus filhos sonhavam com ele e em todos os sonhos havia uma mensagem de Esperança; “Diz à mamã que estou muito bem. Que não chore. Que agora não entende, mas mais à frente irá entender”. Experimentei que se pode sentir a mais profunda das dores, juntamente a uma grande alegria.

O broche de ouro de todos os sonhos foi a carta de Alfredo. Em Agosto de 1993 Clara com seu marido Javier e as jovens, Estanislao e Catalina, vão ao campo de uns amigos. É de noite, os jovens dormem enquanto soa uma música suave no carro. Clara põe-se a rezar e pensar como sentia saudades a seu irmão, e de imediato sente que Alfredo lhe fala e termina sua mensagem nomeando a Santo Tomás. Guardou em seu coração estas palavras, sem contar a ninguém, e nos três dias ao volver a sua casa, pedindo-lhe a Alfredo que lhe escreva sua mensagem. Escreve assim:

Carta de Alfredo
Se te pudesse contar como se vive o tempo aqui. Antes, quando vivia na vida terrena sempre havia um momento para esperar, uma viagem, uma festa, um dia pelo qual todos esperamos. Aqui não é necessário esperar, esses dias estão no momento. Deus nos faz tão limitados ao princípio para depois nos mostrar o que é realmente ser livre.

Agora, não posso crer que vi o mundo por dois buraquinhos tão pequeninos como são os olhos. Aqui podes ver tudo sem limites e não é como aí que ao veres te de deparas com coisas tristes, aqui vês e tudo é um prazer. Nunca vi nada na Terra tão lindo como isto. Eu posso ver, não só este paraíso mas também a cada um de vocês, no mesmo momento, posso vê-los mesmo que em lugares diferentes.

Também te queria contar que tenho um jardim, tão lindo!.... e que quando passe este tempo que estão vivendo e que estejais aqui em Deus e comigo vamos a poder percorre-lo juntos, te vou mostrar cada flor que tenho, tenho-as graças aos atos de amor da gente que quero, cada vez que fazem um ato bom de amor floresce uma flor e eu sei qual é de cada um e as rego, cuido-as e vigio-as para que sempre estejam aí e não desapareçam. E vais a entender quando tivermos juntos e pudermos nos abraçar como sei que tanto sonhas.

NÃO GUARDES TUDO ISTO
Tens tanta Fé quando te falo, que se faz mais fácil, faz de conta que te liguei por telefone, pelo telefone da alma. E se alguém crer que tudo isto é ridículo, não tem importância… é tão curto esse tempo que em seguida vão descobrir a verdade.

Agora que conheço a vida de Jesus, não faças como Santo Tomás. Os olhos e o ver, não te confirmam nada, SOMENTE O AMOR O FAZ.
Alfredo Correas

E fazendo caso a Alfredo que nos pedia para não guardamos tudo isto, o contamos e hoje sabemos que a carta de Alfredo tem sido consolo para muitos que como nós cremos sem ter visto. “Os olhos e o ver não te confirmam nada. Somente a alma o faz.”

M. Roberta Mallea de Correas
robertamallea@yahoo.com.ar
(Gentileza e tradução, Carlos de Portugal (Está na gramática de lá)
 

Os testemunhos publicados nesta secção são da responsabilidade de quem os assina. Ao publicá-los www.reinadelcielo.com não está emitindo nenhuma opinião sobre a veracidade dos mesmos, mas unicamente entendeu que seus conteúdos não contém nada que atente contra as verdades da fé e da moral mas sim entende que podem ser favoráveis para o crescimento espiritual de nossos leitores. O juízo final sobre os feitos publicados corresponde à Igreja, à qual nos submetemos.
A redacção de Reina del Cielo