MARIA A ARCA DA NOVA ALIANÇA - Alimento espiritual para reflexão - Mark Mallet

"Então, o templo de Deus no céu se abriu, e a Arca da Aliança foi vista dentro do seu templo; e houve relâmpagos, vozes, sons de trovões, um terremoto e granizo. " (Ap 11:19).

O sinal desta Arca da Aliança aparece antes de uma grande batalha entre o dragão e a Igreja, que é uma perseguição. Esta arca e o simbolismo que ela representa são todos parte deste "sinal".

A ARCA DA VELHA ALIANÇA:

A arca construída por Davi teve uma finalidade: preservar os Mandamentos dados ao povo de Israel. Eles fizeram uma arca com a madeira da acácia. Um de seus destaques eram dois Querubins. (Segue a Palavra do Senhor descrevendo como Ele desejava que a Arca fosse feita, com os detalhes em ouro puro - Exodus 25:10-25).


O TRONO DA DIVINA MISERICÓRDIA

Conforme eu expus anteriorimente, Maria é a "Arca da Nova Aliança", um dos muitos títulos na Igreja. Ela também carregou em seu ventre o "Verbo de Deus", Jesus Cristo, o Verbo feito carne.
Mas, o símbolo que quero elucidar agora é o trono de misericórdia que cobriu a Arca. Ele era um dos mais distintos ornamentos da Arca; era o lugar onde Deus falaria ao Seu povo.

Maria, a nova Arca, apareceu em Fátima. Ela deteve um ajo com uma espada flamejante, para executar a justiça sobre o mundo. Esta intervenção introduziu um "tempo de graça". Deus o anunciou do seu Trono de Misericórdia. Pouco depois, em 1930, Jesus apareceu a Sta. Faustina, chamando-a de "secretáia da Divina Misericórdia" (uma graça que Ele disse que continuaria depois que ela estivesse no Céu). Sua misão era anunciar ao mundo que estava agora vivendo o "tempo da misericórdia", antes que o "Dia da Justiça" viesse sobre a terra. Este tempo de misericórdia poderia se encerrar a qualquer momento:

"Quando eu perguntei ao Senhor Jesus como Ele podia tolerar tantos pecados e crimes e não puni-los, o Senhor me respondeu: 'Eu tenho a eternidade para punir, e assim Eu estou prolongando o tempo da misericórdia por causa dos pecadores. Mas ai deles, se não reconhecerem este tempo da Minha visitação.´" - O Diário

O aparecimento, então, da Arca com este Trono de Misericórdia em nossos tempos, conforme vemos diariamente os sinais do crescimento da perseguição e das convulsões misteriosas da natureza, nos dá uma pausa para refletir sobre as palavras proféticas de S. João, no Apocalipse. É um chamado para aprofundar nossa resposta a Jesus, que nos pediu para "vigiar e orar". É um sinal do céu, chamando-nos a um sincero arrependimento, a abandonar a loucura dos desejos ilusórios, para cumprir com zelo a vontade de Deus e lembrar que nós somos meros passageiros neste mundo.

É significativo, então, que à luz do Apocalipse 11:19, a Mãe Santíssima, apareceu a Sta. Faustina falando estas palavras:

"Ó, quão agradáveis a Deus são as almas que seguem fielmente as inspirações de Sua graça! Eu dei o Salvador ao mundo; assim, tu tens de falar ao mundo sobre Sua grande misericórdia e preparar o mundo para a Segunda Vinda d´Ele, não como um misericordioso Salvador, mas como um justo Juiz. Falai às almas sobre esta grande misericórdia, enquanto ainda há tempo."

HOJE É O DIA!

Nem por um segundo acrediteis na mentira de que é muito tardte para ser de Deus! Deixai Deus decidir quando é tarde para vos tornar santos. S. Francisco não abandonou tudo por Cristo um dia? Ele desprezou sua riqueza e sua fama, e deu tudo a Deus, e está agora entre os maiores santos. Santa Tereza de Ávila não sofreu durante anos? E ela é agora uma doutora da Igreja . Santo Agostinho não brincou com Deus em toda a sua juventude, e não é agora um dos grandes mestres da fé? Não ouçais as mentiras de Satanás que leva as almas à preguiça e à apatia. Ele irá vos induzir a deixar vossa alma na indecisão, na mornidão. Para que deixeis tudo para um outro dia.

Mas eu senti com todo o meu coração: "Hoje, quando ouvirdes sua voz, não endureçais vossos corações!
(Heb 4:7)

O Senhor está procurando por almas neste mesmo momento, por aqueles que estão dispostos a segui-Lo sem reservas. E onde vos encontrardes, na fraqueza e na falta de vontade, isto é uma razão para vos humilhar diante d´Ele, tornando-vos aceitáveis para Ele" (Salmo 51:19).

"Por maior que seja o pecador, maior direito ele terá ? Sua misericórdia" - "O Diário" de Sta. Faustina

 

O TRIUNFO DOS DOIS CORAÇÕES

A Arca e o Trono da Misericórdia são intimamente unidos e inseparáveis. A Palavra habita dentro da Arca, que habita junto do Trono da Misericórdia. De fato, se Maria não fosse inundada pela misericórdia de Deus, ela não seria "cheia de graça". Mas Cristo está Ele mesmo unido a ela, tomando sua carne, unindo o espírito ao Espírito. Não foi o Sagrado Coração de Jesus modelado pelas células imaculadamente preservadas pelo Espírito Santo na Virgem Maria, e nutrido pelo sangue do seu Imaculado Coração? (Luc 1:42). Não foi Sua natureza humana formada também sob seu zelo e orientação? (Luc 2:51-52) e Ele não honrou e amou Sua Mãe, mesmo adulto, até o Seu último suspiro? (Jo 2:5; 19:26-27).

Mas o mistério desta união de Jesus e Maria é na carne e tornado magnífico pela profunda união dos Corações, que existe há mais de 2000 anos. Se nós pudéssemos, por apenas um momento, estar imersos no amor de Jesus e Maria um pelo outro, seríamos eternamente transformados. Pois o amor que Eles partilham um com o outro é o mesmo amor que sangra e grita e chora por nós hoje. Pois somos Seus filhos, e Cristo é nosso Irmão, por meio do qual fomos criados e reconciliados com Deus. A vitória de Cristo é a vitória de Sua Mãe. E uma alma vencedora pelo seu amor, é uma alma vencedora para o seu Filho.

A Arca e o Trono da Misericórdia. A Mãe e o Filho. A Rainha e o Rei. E quando Cristo acorrentar a velha serpente por mil anos, nós iremos viver e partilhar do Triunfo dos Dois Corações.


Publicado no DAILY JOURNAL, TIME OF GRACE em 19 de julho de 2007
(tradução de Marisa Bueloni ><>)