O ESFACELAMENTO DA IGREJA - A desobediência contumaz de bispos e padres

A CONFUSÃO MUNDIAL VAI ACABAR: 
Tudo tem uma origem e um fim.  No mundo infantil a negação dos princípios da vida iniciada com o “deus acaso” de Darwin estragou a sociedade e deu início a um desafio final da humanidade contra o seu Deus Criador. O fim da má ciência está decretado e não demora e se dará quando o Universo desagregar-se diante dos olhos dos cientistas, com a anulação de todas as leis.


No Concílio Vaticano II aconteceu um ato equivocado que vem abalando a Igreja até os fundamentos, quando se deu aos bispos, poderes iguais aos do Papa. Isso significou uma ruptura brutal, porque deu início ao esfacelamento da Igreja, como Nossa Senhora havia predito: padres contra padres, bispos contra bispos, e todos contra o Papa. O fim disso será um tremendo abalo na Igreja, que a fará tremer até os fundamentos.

E tudo o que estiver podre nela cairá, e para sempre. Ora, a Igreja não é uma democracia, mas uma teocracia. Ela não se rege pelas leis dos bispos, mas unicamente por aquilo que vem do papa. Aliás, o documento conciliar que cria esta possibilidade, diz: colégio dos bispos unidos ao papa!... Ou seja: só quando estiverem unidos ao Papa devem ser ouvidos.


Assim foi dado aos bispos em suas conferências uma autonomia excessiva tirando a autoridade máxima que Jesus conferiu unicamente ao Papa, e isso se dá pela desobediência contumaz e escandalosa de bispos e padres. O velho liberalismo estragou o mundo todo, terra e mar, Igreja e Sociedade. Sob o mundo desce a ira de Deus, e ela se faz como resposta aos desobedientes.


Só Pedro é infalível, só ele pode criar doutrina, e somente ele deve ser seguido seja na religião ou na sociedade. Que entendam de uma vez, padres, bispos e leigos: só a vitória sobre o pecado devolve o mundo a Deus. Somente o seguimento da vontade Dele, pode gerar justiça e paz eternas, jamais algo vindo dos homens, mesmo que estes homens conservem o título de bispos e cardeais. Só quem está unido a Pedro, escuta e segue a Pedro pode levar avante a doutrina de Pedro e de Jesus.


A mudança do ensino religioso não levou ao crescimento da Igreja, mas exatamente a este caos que hoje vemos, todos se digladiando em praça pública, como velhas comadres, um contradizendo outro. Para deleite da mídia podre, e as gargalhadas de Lúcifer. Este desautorizando àquele, e assim a infalibilidade papal morre aos poucos nas mãos dos maus bispos.


E assim, atrás disso veio a confusão mundial, todos querendo ser autônomos de Deus e já não se acha mais saída para o mundo, a não ser caminhar para o termino. O progresso todo ao contrário onde – para os modernistas – a família perdeu o sentido de existir, chegamos à Parusia. Ao final dos tempos da redenção!


A importância de seguir o Papa por todos os católicos, do mundo inteiro, e de não contestá-lo é tarefa mundial. Entretanto o que vemos hoje são protestos contra ele, e assim vemos a revolução mundial dando seus retoques finais. Pasmados ficamos, quando vemos que os ataques mais venenosos contra Sua Santidade, partem exatamente dos maus católicos.
Tudo ficou muito fácil hoje com os meios de comunicação contrários ao Papa. A sociedade se une ao anticristo, que logo a porá em escravidão, de onde não poderá mais se erguer. Vejam como tudo ficou fácil para estes condutores da destruição, falo em levar a humanidade para a perdição.


Eles, num clima de mentira, espalham desinformação e falsidades aos quatro ventos, doutrinam para o mal e distorcem a verdade ao seu bel prazer. E uma massa entorpecida, embrutecida e ignara os aplaude e segue como os porcos de Gerasa ao abismo. Ouço, por isso já um canto fúnebre, réquiem para os cegos deste mundo, a aqueles todos que preferem dar ouvidos à mentira, porque esta lhes soa muito agradável aos ouvidos.


Os pregadores do anticristo já dominam o poder, distorcem as informações, apoiam o erro em todos os sentidos, inclusive o engano religioso. E o maior engano religioso de hoje é a criação de um reino social, que vem no fulcro de uma teologia de escravidão porque falsamente religioso. Esta falsa teologia coloca o homem e a vida terrena no centro, expulsando a Deus como desnecessário


Terá então quer vir o enxofre e o fogo. Por será muito difícil tirar a soberba dos povos, tirar a soberba da falsa igreja, acabar com a pusilanimidade dos bispos que já não têm coragem de falar a verdade, como Bento XVI esta fazendo na África. Os defensores de Cristo sumiram e têm vergonha de pregar a castidade, o pecado que consiste em não crer. Que consiste em não cumprir a Lei Divina. Que consiste em desobedecer ao Papa. Isso quando é tão fácil debater, porque a verdade tem argumentos excelentes e são eles os fundamentos de tudo.


A doutrina do Evangelho pregada hoje conduz ao anticristo, dilacera o Evangelho e concorre para a heresia, aconselha errado, não defende a moral, aceita o erro, foge da verdade, mente, escamoteia, se acovarda, foge e pensa escapar da ira divina. Chega ao absurdo de defender o mal, como se fosse um bem. Isso quando a Escritura diz: "Ai de vós que chamais ao mal de bem e ao bem de mal; colocando as trevas como sendo a luz e a luz como sendo as trevas" (Is. 5,20).


O crime do liberalismo gera um ateísmo prático e cria facilidades para contradizer a Cristo, a defender tudo o que não é a verdade. Em nome de algo que aparenta ser bom e melhor, a maioria dos homens aceita os princípios mais nefandos, as coisas mais absurdas em termos de moral e infelizmente vemos que chegam os tempos anunciados por Jesus, onde serão mortos aqueles que amam a verdade. E absurdo, os assassinos acharão mesmo que agem assim em nome de Deus.


Mas nem tudo está perdido, porque Deus está no comando de todas as coisas. Não nos querendo deixar no desalento Nossa Senhora vem mostrando que, embora não pareça nem apareça, os humildes e simples – falo dos que rezam – estão fazendo uma verdadeira revolução interna na Igreja, de forma silenciosa, dando um novo coração para a Igreja nascente, um coração dado pelo Cristo Rei, que neles é formado de forma misteriosa.


A nova evangelização proposta de João Paulo II, e que Nossa Senhora propôs que seja aquela dos Apóstolos dos Últimos Tempos esta caminhando a passos largos. A Parusia tem que ser pregada contra o pecado, e deve ser defendida a santidade de vida, como único passaporte para entrar nos Novos céus e nova terra, rumo ao Reino da Paz e da Justiça eterna. O pecado não entrará na nova terra, nem nela viverão os pecadores. Mesmo assim vejam como fica difícil para os conscientes disso tudo, quando querem levar as pessoas para confessar.


É preciso urgentemente retornar ao estado doutrinal de sempre, só ele pode dar ao homem a saída da Babilônia pondo fim a esta confusão.  Voltar a escutar a Sua Santidade o Papa Bento XVI, e a não se desgarrar dele. Rezando por ele, para que cumpra fielmente a missão que lhe foi confiada por Deus. Olhem sua coragem, seu denodo, sua fé, sua fidelidade ao Magistério da Igreja e a doutrina de João Paulo II. Somente quem estiver agarrado nele, chegará ao porto seguro.


Mas, oh tristeza, a colegialidade dos bispos não escuta mais as ordens do seu líder e vemos hoje que todos os seus pedidos não são mais cumpridos no Brasil. Mudar uma palavra simples na Missa – pró multis – foi pedida, passaram-se mais de dois anos, e quase nenhum local mudou. Quem é fiel no pouco também é no muito e quem trai no pouco também trai no muito. E hoje muitos traem o Papa! E Jesus!


Seria um engano acreditar que a história atual vai mudar sem castigos, sem uma brutal dizimação da humanidade. E a mudança da nossa história vai acontecer como Deus quer e não como os maus bispos desejam. Ela se dará quando todos os homens de fato adorarem a Deus em espírito e verdade, nunca seguindo um reino social terreno. Isso não é vida em abundância, e sim um engano mortal.


Quem estuda a história deste último século detecta os erros cometidos, mundiais, e locais, percebe que tudo isso é fruto da desobediência condenando a muitos. Só que desta vez as coisas serão diferentes: na Parusia, o advento é o Cristo que vem com poder, e agora quem vai morrer na Cruz é a humanidade, é a comunidade.


Tudo que estiver contrário ao Cristo Rei cairá no chão e nunca acontecerá a vitória esperada do mal como sempre se pode achar. Seu grande poder aparente vai seduzir a muitos com uma parodia encontrada no apocalipse. Dirão “quem como a Fera”, quando o nome de São Miguel Arcanjo é “Quem como Deus”.


Este é o ponto onde nós estamos chegando: todos estão dizendo que a Besta é imbatível, quando se esquecem de Deus, somente Ele é imbatível, é fenomenal e é perfeito. Como Ele irá fazer isso, não deve importar muito, importa saber é que, quem estiver com Cristo vencerá.
E assim, nós sabemos que somente os santos entram no céu.

Pregar a confissão, pregar a renúncia ao pecado, pregar os sacramentos, e a fidelidade ao Papa, eis nosso ministério de agora. Não se precisa Evangelizar pelo medo, mas sempre pelo amor. De fato os já evangelizados e preparados não temem nada. E assim, você que evangeliza pode fazer a experiência: fale a palavra Apocalipse para uma pessoa: se ela estremecer e se apavorar, tenha certeza de que está mal, precisa de orações e de ser evangelizada. Se ela não tremer, peça que reze pelos que têm medo.


Tudo muito fácil e simples. O Evangelho embora já estraçalhado, não é radical é simples, o fardo de Jesus é leve. Desde que o carreguemos com Ele. Jesus nos pede apenas a renúncia ao mal, como solução definitiva para a vitória final. Neste sentido, rezemos para que as nações escutem ao Papa.


A Parusia tem esta característica definida: entra Deus na Briga, Vence ele. E vence quem está com Ele. E só estes vencerão: os que mantiverem até o fim a chama da fé. A chama da verdade em Jesus! A chama do Amor, em Deus!


Assim, a esperança dos católicos está em Deus, que está na segunda Vinda de Cristo, embora precedido de um forte e poderoso castigo anunciado. A vitória final vai acontecer, por Jesus e Maria, e pela primeira vez na história do homem, haverá uma derrota definitiva de todo mal. Acontecerá tudo isso em breve; algo tão esperado pelo mundo e pela igreja precisamos saber pregar esta realidade final, embora antes venha o castigo. Porque os homens não se convertem!


O temor de Deus sempre foi pedagógico, tão realista é hoje que Nossa Senhora não se cansa de avisar que ele ocorrerá antes da eliminação do mal. Este mal previsto em Zacharias se dará com fúria, quando ferirem o pastor das ovelhas. Então Deus levantará sua mão contra os fracos, os que capitularam diante das mentiras do anticristo e renegaram a fé. E todos aqueles que O renegarem serão condenados. Em Fatima São Miguel clamou: penitência, penitência, penitência! Estamos mais que avisados, quando chegar a dor e o sofrimento não haverá mais o que fazer.


O Papa esta aí, sempre avisando e doutrinando, mostrando a todos o caminho à seguir; quem não o seguir, está ferindo o Pastor das Ovelhas, seja ele Obama com  células e embrião ou seja você simples humano, até que se diz católico, de qualquer país. Tem que seguir o Papa, ele a pedra fundamental.


A consciência tem que estar na Parusia, ela é obra de redenção da humanidade e não há como resistir nem como barrá-la. A mudança da história virá em breve, e é certa! A vontade Divina vai ser realizada de forma perfeita, na terra e no céu.


A provação final dos justos será no fogo do Espírito Santo, provados como o ouro e a prata, para sair limpo e pronto para a Jerusalém Celeste. Não acontecerá como das outras vezes, a derrota dos justos pelo mal. Quando tudo tiver terminado os anjos terão exterminado dois terços da humanidade restando um terço purificado.


Não duvide desta informação ela foi apresentada por Nossa Senhora ao Pe Gobbi e explicada como ocorrerá.


Faz parte da missão dos anjos conduzirem o universo criado à perfeita glorificação do Pai, purificando a todos com o fogo abrasador do Espírito Santo de modo que sejamos completamente libertados de todo espírito do mal, de toda sombra de pecado e possamos, assim, abrir-nos ao encanto do novo Paraíso terrestre.


Veja que final feliz está descrito em Zacharias. “Invocará o meu nome e Eu o ouvirei, e direi Este é o meu povo. E ele dirá: “O senhor é o meu Deus”.


A força do anticristo é aparente. Ele destruído com todo o reino do mal. E esta é obra do céu e não nossa. Sim, dos bons com o Céu! Deus conduzirá tudo de tal forma, e tão magistral, que no fim de tudo perceberemos que a Babilônia foi totalmente destruída pelas mãos de quem a edificou.


E, importante, o Demônio, sedutor de todos os que se querem perder, acabará por ser derrotado pelo homem – com Maria, a Mulher – provando definitivamente ao inferno em fúrias que, embora um pequeno verme, se ligado em Deus o homem tem mais poder que ele. Quando Jesus passar, somente a Igreja Católica estará de pé! E nenhuma outra entidade, religião, credo ou seita.

 

assina: FP
Site recados do aarão