PENSAMENTOS DO PADRO PIO - Janeiro a Junho

PENSAMENTOS DO PADRO PIO - Janeiro a Junho

 

Janeiro

DIA 01: “Abrace a cruz de Jesus e nunca lhe faltará força. Lancemo-nos nos braços de Jesus, nos braços da cruz, e aguardemos com humildade e paciência até que Ele se digne levantar-nos”.

“Entre o Criador e a criatura existe uma distância infinita. Como a criatura pode ter acesso a Deus e ao Céu? O Filho de Deus tomou nossa natureza humana para que isso pudesse acontecer. É o que São João disse: Por Ele tudo foi feito… àqueles que O conhecem Ele dá o poder de se tornarem Filhos de Deus”.

DIA 02: “Nossa Senhora recebeu pela inefável bondade de Jesus a força de suportar até o fim as provações do seu amor. Espero que você também possa encontrar a força de perseverar com o Senhor até o calvário”.

“Quem tem tempo, não espere pelo tempo. Não deixemos para amanhã o que podemos fazer hoje. As sepulturas transbordam de boas ações deixadas para depois… E, além disso, quem nos diz que viveremos até amanhã? Devemos renascer e acumular somente as riquezas que nos pertencem, lembrando de que somente o instante que escapa está sob nosso domínio. Não podemos intercalar tempo entre um instante e outro, pois esse não nos pertence”.

DIA 03: “Nossa subida espiritual atravessa um mundo de escuridão, mas o temor salutar faz-nos encontrar a Luz”.

“Olhe para cima e veja como o Céu é belo. Fique tranqüilo, pois Jesus está sempre conosco“.

DIA 04: “Escute o sopro do vento e não confunda o barulho da folhagem com o rumor da guerra”.

“Humilhemo-nos nas humilhações”.

DIA 05: “Quantas discórdias familiares e também não familiares dependem, sobretudo, da falta de caridade e poderiam ser solucionadas com apenas um sincero ato de amor, no qual se saiba sufocar e fazer desaparecer o orgulho e o egoísmo”?

“Confie as suas fraquezas à Divina Providência”.

DIA 06: “A fé também é nossa guia. Orientados por sua luz segura, seguimos o caminho que conduz a Deus e à Sua pátria, assim como os SANTOS REIS MAGOS chegaram ao local desejado guiados pela estrela, símbolo da fé.”

“Reze pelo Papa e por todas as necessidades espirituais e temporais da Santa Igreja, nossa terna mãe. E faça uma oração especial por todos os que trabalham para a salvação das almas e para a glória do nosso Pai celeste”.

DIA 07: “Se você deixa a Comunhão de lado, causa um grande desprazer a Jesus”.

“Jesus sempre vê a boa disposição dos bons, inclusive os bons propósitos da sua alma. Ele aceita e recompensa esses bons propósitos, e tolera as suas limitações e a sua incapacidade”.

DIA 08: “A receita da santidade é amar e saber amar”.

“A oração é a mais sólida e indestrutível base de todas as obras”.

DIA 09: “Nunca desista de buscar a verdade e de conquistar o bem maior”.

“Nunca se envergonhe de Cristo e da sua doutrina”.

DIA 10: “Persevere, sempre persevere! O Mestre nos ensinou que chega ao final quem persevera sempre; não quem só começa bem”.

“Tenha a certeza de que Jesus está em seu coração muito mais do que você possa crer e imaginar”.

DIA 11: “Você sofre, mas tenha a certeza de que o próprio Jesus também sofre em você e por você”.

“A caridade é a rainha das virtudes. Assim como as pérolas se mantêm unidas por meio de um fio, também as virtudes se mantêm unidas pela caridade. E da mesma forma que, se se rompe o fio, as pérolas caem, assim também se a caridade diminui, as virtudes se dispersam.”

DIA 12: “O demônio é como um cão raivoso acorrentado: além dos limites da corrente ele não pode atacar ninguém. Fique, portanto, longe dele. Se você se aproxima, você se deixa agarrar.”

“A superficialidade é o pântano no qual os homens afogaram o Amor”.

DIA 13: “Ao assistir à Santa Missa você é preservado de muitas desgraças e perigos, pelos quais você seria abatido!”

“Amar significa dar aos outros – especialmente a quem precisa e a quem sofre – o que de melhor temos em nós mesmos e de nós mesmos; e de dá-lo sorridentes e felizes, renunciando ao nosso egoísmo, à nossa alegria, ao nosso prazer e ao nosso orgulho”.

DIA 14: “É loucura fixar o olhar no que rapidamente passa”.

“Pense na felicidade que está reservada para nós no Paraíso”.

DIA 15: “Agradeça sempre ao Pai eterno por sua infinita misericórdia”.

“De que vale perder-se em vãos temores?”

DIA 16: “Quem te agita e te atormenta é o demônio. Quem te consola é Deus”!

“Se quisermos colher é necessário não só semear, mas espalhar as sementes num bom campo. Quando as sementes tornarem-se plantas, devemos cuidá-las para que as novas plantas não sejam sufocadas pelas ervas daninhas”.

DIA 17: “A sua casa deve ser uma escada para o Céu”.

“Proponha-se a exercitar-se nas virtudes”.

DIA 18: “Feliz a alma que atinge o nível de perfeição que Deus deseja!”

“A cada vitória sobre o pecado corresponde um grau de glória eterna”.

DIA 19: “Diga ao Senhor: Faça em mim segundo a Tua vontade, mas antes de mandar-me o sofrimento, dê-me forças para que eu possa sofrer com amor”.

“O Pai celeste está sempre disposto a contentá-lo em tudo o que for para o seu bem”.

DIA 20: “De todos os que vierem pedir meu auxílio, nunca perderei nenhum!”

“Um filho espiritual perguntou a Padre Pio: Como posso recuperar o tempo perdido? Padre Pio respondeu-lhe “Multiplique suas boas obras!”

DIA 21: “Se você fala das próprias virtudes para se exibir ou para vã ostentação perde todo o mérito.”

“Que Jesus o aperte sempre mais ao Seu divino coração. Que Ele o alivie no sofrimento e lhe dê o abraço final no Paraíso.”

DIA 22: “O bem dura eternamente.”

“Deve-se caminhar em nuvens cada vez que se termina uma confissão!”

DIA 23: “Lembre-se de que você tem no Céu não somente um pai, mas também uma Mãe”.

“O amor nada mais é do que o brilho de Deus nos homens”.

DIA 24: “O medo excessivo nos faz agir sem amor, mas a confiança excessiva não nos deixa considerar o perigo que vamos enfrentar”.

“Onde não há obediência, não há virtude. Onde não há virtude, não há bem, não há amor; e onde não há amor, não há Deus; e sem Deus não se chega ao Paraíso. Tudo isso é como uma escada: se faltar um degrau, caímos”.

DIA 25: “Desapegue-se daquilo que não é de Deus e não leva a Deus”.

“Que Nossa Senhora aumente a graça em você e o faça digno do Paraíso”.

DIA 26: “Nas tribulações é necessário ter fé em Deus”.

“O Santo Rosário é a arma daqueles que querem vencer todas as batalhas.”

DIA 27: “Queira o dulcíssimo Jesus conservar-nos na Sua graça e dar-nos a felicidade de sermos admitidos, quando Ele quiser, no eterno convívio.”

“Quanto mais se caminha na vida espiritual, mais se sente a paz que se apossa de nós.”

DIA 28: “O passado não conta mais para o Senhor. O que conta é o presente e estar atento e pronto para reparar o que foi feito.”

“O meu passado, Senhor, à Tua misericórdia. O meu Presente, ao Teu amor. O meu futuro, à Tua Providência.”

DIA 29: “Há duas razões principais para se orar com muita satisfação: primeiro para render a Deus a honra e a glória que Lhe são devidas. Segundo, para falar com Ele e ouvir a Sua voz por meio das Suas inspirações e iluminações interiores.”

“Um dia você verá surgir o infalível triunfo da justiça Divina sobre a injustiça humana”.

DIA 30: “Pobres e desafortunadas as almas que se envolvem no turbilhão de preocupações deste mundo. Quanto mais amam o mundo, mais suas paixões crescem, mais queimam de desejos, mais se tornam incapazes de atingir seus objetivos. E vêm, então, as inquietações, as impaciências e terríveis sofrimentos profundos, pois seus corações não palpitam com a caridade e o amor. Rezemos por essas almas desafortunadas e miseráveis, para que Jesus, em Sua infinita misericórdia, possa perdoá-las e conduzi-las a Ele.”

“Os talentos de que fala o Evangelho são os cinco sentidos, a inteligência e a vontade. Quem tem mais talentos, tem maior dever de usá-los para o bem dos outros.”

DIA 31: “Meu Deus, perdoa-me. Nunca Te ofereci nada na minha vida e, agora, por este pouco que estou sofrendo, em comparação a tudo o que Tu sofreste na Cruz, eu reclamo injustamente!”

“Que Maria sempre enfeite sua alma com as flores e o perfume de novas virtudes e coloque a mão materna sobre sua cabeça. Fique sempre e cada vez mais perto de nossa Mãe celeste, pois ela é o mar que deve ser atravessado para se atingir as praias do esplendor eterno no reino do amanhecer.”

 


Fevereiro

 


1. A oração é o desabafo de nosso coração na pessoa de Deus. Quando se faz bem, comove o coração de Deus e o convida, sempre mais, a acolher nossas súplicas. Quando nos dispomos a orar a Deus, procuremos desabafar todo nosso espírito. Nossas súplicas o cativam de tal modo que não deixa nunca de vir em nossa ajuda.


2. Quero ser somente um pobre frade que ora… Deus vê manchas até nos anjos! Quanto mais em mim!

3. Ora e espera; não te inquietes. A inquietude não conduz a nada. Deus é misericordioso e escutará tua oração.

4. A oração é a melhor arma que temos; é uma chave que abre o coração de Deus. Deveis falar a Jesus também com o coração para além de o fazer com os lábios; ou melhor, em algumas ocasiões deveis fazê-lo unicamente com o coração.

5. Com o estudo dos livros se busca a Deus; com a meditação O encontramos.

6. Sede assíduos na oração e na meditação. Já me haveis dito que haveis começado a fazê-lo. Oh Deus! Que grande consolo para um padre que os ama igual que sua própria alma! Continuai progredindo sempre no santo exercício do amor a Deus. Reflecti cada dia um pouco: se é de noite, à luz ténue da lâmpada e entre a esterilidade e impotência do espírito; e se for de dia, no gozo e na luz deslumbrante da alma.

7. Se puderes falar ao Senhor na oração, fala-lhe, oferece-lhe teu louvor, se não podes falar por ser inculta, não te desgostes; detém-te na habitação como os criados na corte, e faz-lhe reverência. Ele te verá, alegrar-se-á com tua presença, favorecerá teu silêncio e em um outro momento encontrarás consolo quando Ele te tome a mão.

8. Este modo de estar na presença de Deus, unicamente para expressar-lhe com nossa vontade que nos reconhecemos servos seus, é muito santo, excelente, puro e de uma grandíssima perfeição.

9. Quando te encontres perto de Deus na oração, fala-lhe se podes, e se não puderes, pára, faz-te ver e não busques outras preocupações.

10. As orações, que tu me pedes, não te faltam nunca, porque não me posso esquecer de ti que me custas tantos sacrifícios. Dei-te à luz na vida de Deus com a dor mais intensa do coração. Estou certo de que em tuas preces não te esquecerás de quem leva a cruz por todos.
11. O melhor consolo é o quem vem da oração.

12. Salvar as almas orando sempre.

13. A oração deve ser insistente, já que a insistência põe de manifesto a fé.
14. As orações dos santos no céu e as dos justos na terra são perfume que não se perderá jamais.

15. Eu não me cansarei de orar a Jesus. É verdade que minhas orações são mais dignas de castigo que de prêmio, porque desgostei demasiado a Jesus com meus incontáveis pecados; mas, no fim, Jesus se apiedará de mim.

16. Todas as orações são boas, sempre que acompanhadas com pela reta intenção e pela boa vontade.

17. Refleti e tende sempre diante dos olhos da mente a grande humildade da Mãe de Deus e Mãe nossa. Na medida que cresciam nela os dons do céu, aprofundava cada vez mais na humildade.

18. Como as abelhas que sem vacilar atravessam uma e outra vez as amplas extensões dos campos, para alcançar o terreno preferido; e depois, cansadas e satisfeitas e carregadas de pólen, retornam à colmeia para ali levar a cabo uma ação fecunda e silenciosa a sábia transformação do néctar das flores em néctar de vida: assim vós, depois de a ter acolhido, guardai bem dentro de vosso coração a palavra de Deus. Volvei à colmeia, é dizer, meditai-a com atenção, detende-vos em cada um dos elementos, buscai seu sentido profundo. Ela se manifestará então com todo seu esplendor luminoso, adquirá o poder de destruir vossas inclinações naturais ao material, terá o poder de as transformar em puras elevações e sublimes do espírito, e de unir vosso coração cada vez mais estreitamente ao Coração divino de vosso Senhor.

19. A alma cristã não deixa passar um só dia sem meditar a paixão de Jesus Cristo.

20. Para que se dê a imitação, é necessária a meditação diária e a frequente reflexão sobre a vida de Jesus; da meditação e da reflexão brota a estima de suas obras; e da estima, o desejo e a consolação da imitação.

21. Tem paciência ao preservar em este santo exercício da meditação e conforma-te com começar dando pequenos passos, até que tenhas duas pernas para correr, e melhor, asas para voar; contenta-te em obedecer, que nunca é algo sem importância para uma alma que escolheu a Deus para sua herdade; e resigna-te a ser neste momento uma pequena abelha da colmeia que muito prontamente se converterá em uma abelha grande, capaz de fabricar o mel. Humilha-te com muito amor perante Deus e os homens, pois Deus fala aos que se mantêm diante dele humildemente.

22. Não posso, pois, admitir e, como consequência, dispensar-te da meditação apenas porque te parece que não tiras nenhum proveito. O dom sagrado da oração, minha querida filha, o tem o Salvador em sua mão direita; e à medida que te vais esvaziando de ti mesma, é dizer, do amor ao corpo e da tua vontade própria, e te vais enraizando na santa humildade, o Senhor o irá comunicando em teu coração.

23. A verdadeira causa pela qual nem sempre consegues fazer bem tuas meditações eu a descubro, e não me equivoco, está nisto: Te pões a meditar com certo nervosismo e com uma grande ansiedade por encontrar algo que possa fazer que teu espírito permaneça contente e consolado; e isto é suficiente para que não encontres nunca o que buscas e não fixes tua mente na verdade que meditas. Filha minha, hás de saber que quando alguém busca com pressa e avidez um objeto perdido, o tocará com as mãos, irá vê-lo cem vezes com seus olhos, e nunca o sentirá. Desta vã e inútil ansiedade não te poderá vir senão um grande cansaço de espírito e a incapacidade da mente em deter-se no objeto que tem presente; e a consequência desta situação é certa frieza e sem sentido da alma, sobretudo na parte afetiva. Para esta situação não conheço outro remédio fora de este: sair de esta ansiedade, porque ela é um dos maiores enganos com os quais a virtude autêntica e a sólida devoção podem jamais tropeçar; aparenta afervorar-se no bem obrar, mas não faz outra coisa que entibiar-se, e nos faz correr para que tropeçamos.

24. Aquele que não medita pode fazer como aquele que não se vê nunca ao espelho, que não se preocupa de sair arranjado. Pode estar sujo sem o saber. Aquele que medita e pensa em Deus, que é o espelho de sua alma, busca conhecer seus defeitos, tenta corrigi-los, se reprime em seus impulsos, e tem uma consciência tranquila.

25. Não sei nem compadecer-te nem perdoar-te que com tanta facilidade deixes a comunhão e também a santa meditação. Recorda, minha filha, que não se chega à salvação senão por meio da oração; e que não se vence a batalha se for pela oração. Cabe a ti, pois, a escolha.

26. Quanto ao que me dizes que sentes quando fazes a meditação, hás de saber que é um engano do diabo. Está, pois, atenta e vigilante. Não deixes jamais a meditação por este motivo; de outro modo, convence-te de que muito prontamente estarás vencida completamente.

27. Tu, enquanto isso, não te aflijas até ao extremo de perder a paz interior. Ora com perseverança, com confiança e com a mente tranquila e serena.

28. Rogai pelos maus, rogai pelos fervorosos, rogai pelo Sumo Pontífice e por todas as necessidades espirituais e temporais da santa Igreja, nossa terníssima mãe; e elevai uma súplica especial por todos os que trabalham pela salvação das almas e pela glória do Pai celestial.

29. Depois do amor a nosso Senhor, recomendo-te, filha, o amor à Igreja, sua Esposa, a esta querida e doce pomba, que é a única que pode pôr os ovos e procriar os pombinhos e pombinhas do Esposo. Dá graças contínuas a Deus por seres filha da Igreja, a exemplo de tantas almas que nos precederam no feliz trânsito. Tem grande compaixão de todos os pastores, predicadores, e guias de almas e contempla como estão espalhados por toda a face da terra, porque não há no mundo província alguma donde não haja muitos. Roga a Deus por eles para que, salvando-se a si mesmos, procurem frutuosamente a salvação das almas.

 

 

Março


1. Padre tu amas aquilo que eu temo. – Resposta: Eu não amo o sofrimento pelo sofrimento: peço-o a Deus, desejo-o pelos frutos que me oferece: dá glória a Deus, trás a salvação de meus irmãos neste desterro, livra as almas do fogo do purgatório, e que mais quero eu?
- Padre, o que é o sofrimento? – Resposta: Expiação.
- E para você, o que é? – Resposta: Meu alimento diário! Minha delícia!

2. Não nos convencemos de que nossa alma necessita o sofrimento; de que a cruz deve ser o nosso pão de cada dia.
Da mesma forma que o corpo precisa de se alimentar, assim também a alma necessita dia após dia da cruz, para purificar-se, e separar-se das criaturas.
Não queremos compreender que Deus não quer, não pode salvar-nos nem santificar-nos sem a cruz, e que quanto mais atrai uma alma a si, mais a purifica por meio da cruz.

3. Nesta terra cada um tem a sua cruz, mas devemos atuar de modo que não sejamos o mau ladrão, e sim o bom ladrão.

4. O Senhor não pode dar-me um cireneu (Simão de Cirene). Devo fazer sozinho, a vontade de Deus; e se O agrado; o resto não conta.

5. Na vida Jesus não te pede que leves com Ele sua pesada Cruz, mas uma pequena parte da sua Cruz, parte que se resume nas dores dos homens.

6. Em primeiro lugar quero dizer-te que Jesus tem necessidade de quem chore com Ele pela iniquidade dos homens, e por este motivo leva-me por caminhos de sofrimento, como me o assiná-las em tua carta. Mas seja sempre bendito em Seu amor, que sabe misturar o doce com o amargo e converter em prêmio eterno as penas passageiras desta vida.

7. Não temas por nada. Ao contrário considera-te muito afortunada por haveres sido feita digna, e participar das dores do Homem-Deus. Não é portanto abandono, tudo isto, senão amor e amor muito especial que Deus te vai demonstrando. Não é castigo, senão amor e amor delicadíssimo. Bendiz por tudo isto ao Senhor, e aceita beber o cálice de Getsemani.

8. Compreendo bem, filha minha, que teu Calvário te resulte cada dia mais doloroso. Mas pensa que Jesus levou a cabo a obra de nossa redenção no Calvário e que no Calvário deve cumprir-se a salvação das almas redimidas.

9. Sei que sofres muito, mas não são estas as jóias do esposo?

10. O Senhor às vezes te faz sentir o peso da cruz.
Este peso te parece insuportável, e no entanto tu o levas porque o Senhor, no Seu amor e Sua misericórdia, te estende a mão e te dá a força que necessitas.

11. Certas doçuras interiores são coisa de criança. Não são sinal de perfeição. Não doçuras e sim sofrimento é o que se precisa. As aridezes, o desânimo, a impotência, estes são os sinais de um amor verdadeiro. A dor é agradável. O desterro é belo porque se sofre e assim podemos oferecer algo a Deus. A oferenda de nossa dor, dos nossos sofrimentos, é uma grande coisa que não podemos fazer no Céu.

12. Preferiria mil cruzes e inclusive me seria doce e ligeira toda a cruz, se não tivesse esta prova de sentir-me sempre na dúvida de se agrado ou não ao Senhor em minhas obras. É doloroso viver assim… Me resigno, mas a resignação, meu “fiat”, me parece tão frio, tão vazio…! Que mistério! Confio em Jesus.

13. Ama a Jesus; ama-O muito; mas precisamente por isso, ama cada vez mais o sacrifício.

14. O coração bom é sempre forte; sofre mas oculta suas lágrimas, e se consola sacrificando-se pelo próximo e por Deus.

15. Quem começa a amar deve estar disposto a sofrer.

16. A dor tem sido amada com deleite pelas grandes almas. É o auxiliar da criação depois da desgraça da caída; é a alavanca mais potente para levantá-la; é o segundo braço do amor infinito para nossa regeneração.

17. Não temas as adversidades, porque colocam a alma aos pés da cruz e a cruz a coloca às portas do céu, donde encontrará ao que é o triunfador da morte, que a introduzirá nos gozos eternos.

18. Se sofres aceitando com resignação sua vontade, tu não o ofendes senão que o amas. E teu coração ficará muito confortado se pensas que na hora da dor Jesus mesmo sofre em ti e por ti. Ele não te abandonou quando fugiste Dele; porquê te vai abandonar agora que, no martírio que sofre a tua alma, Lhe dás provas de amor?

19. Subamos com generosidade ao Calvário por amor d’Aquele que se imolou por nosso amor; e sejamos pacientes, seguros de que voaremos até ao Tabor.

20. Mantém-te unida a Deus com força e com constância, consagrando-lhe todos os teus afetos, todos teus trabalhos e a ti mesmo toda inteira, esperando com paciência o regresso do maravilhoso sol, quando o Esposo queira visitar-te com a prova das aridezes, das desolações e a noite do espírito.

21. Sim, eu amo a cruz, a cruz sozinha; amo-a porque a vejo sempre detrás de Jesus.

22. Os verdadeiros servos de Deus estimaram sempre a adversidade, como mais em conformidade ao caminho que percorreu nosso Senhor, que levou a cabo a obra de nossa salvação pela cruz e os desprezos.
23. O destino das almas escolhidas é o sofrimento. O sofrimento suportado cristãmente é a condição que Deus, autor de todas as graças e de todos os dons que conduzem à salvação, estabeleceu para conceder-nos a glória.

24. Ama sempre o sofrimento, que, para além de ser a obra da sabedoria divina, nos revela com maior claridade ainda a obra de Seu amor.

25. Deixai que a natureza se queixe ante o sofrimento, porque, se excluirmos o pecado, não há nada mais natural. Vossa vontade, com a ajuda divina, será sempre superior e, se não abandonais a oração, o amor divino estará sempre em vosso espírito.

26. A vida é um Calvário; mas convém subi-lo alegremente. As cruzes são os colares do Esposo e eu estou ciumento deles. Meus sofrimentos são agradáveis. Sofro somente quando não sofro.

27. O Deus dos Cristãos é o Deus das transformações. Deitais no seu colo a dor e sacais a paz; deitais desesperação e vereis surgir a esperança.

28. Os anjos somente nos têm inveja por uma coisa: eles não podem sofrer por Deus. Somente o sofrimento nos permite dizer com toda a segurança: Deus meu, vede como Vos amo.

29. O sofrimento dos males físicos e morais é a oferenda mais digna que podeis fazer Àquele que nos salvou sofrendo.

30. Gozo imensamente ao saber que o Senhor é sempre generoso em suas carícias à tua alma. Sei que sofres, mas o sofrimento não é a prova certa de que Deus te ama? Sei que sofres, mas não é este sofrimento o distintivo de toda alma que elegeu por sua parte e sua herdade a Deus, e a um Deus crucificado? Sei que tua alma está sempre envolta nas trevas da provação, mas que te baste saber, minha querida filha, que Jesus está contigo e em ti.

31. Aceita toda dor e incompreensão que vêm do Alto. Assim te aperfeiçoarás e te santificarás.

 

Abril


1.     Não nos diz o Espírito Santo que, quando a alma se acerca a Deus, deve preparar-se para a prova? Ânimo, pois! Coragem!, filha minha. Luta com fortaleza e terás o prémio reservado às almas fortes.

2.     Há que ser fortes para chegar a ser grandes: este é o nosso dever. A vida é uma luta de que não nos podemos retirar; ao invés, é necessário triunfar.

3.     Ai dos que não são honrados! Não só perdem todo o respeito humano mas que, também, não podem ocupar nenhum cargo civil… Por isso, sejamos sempre honestos, retirando de nossa mente todo mal pensamento; e vivamos com o coração orientado sempre até Deus, que nos criou e nos colocou em este mundo para O conhecer, amá-Lo, e servir-Lhe em esta vida e depois gozar d’Ele eternamente na outra.

4.     Sei que o Senhor permite ao demónio estes assaltos porque sua misericórdia os faz agradáveis a seus olhos, e quer que os assemelheis a ele nas angústias do deserto, do horto e da cruz; mas tereis que vos defender afastando-o e depreciando em nome de Deus e da santa obediência suas malignas insinuações.

5.     Repara bem: sempre que a tentação te desagrada, não tens porque temer, pois, porquê te desagrada senão porque não querias senti-la? Estas tentações tão inoportunas nos provêm da malícia do demónio, mas o desagrado e o sofrimento que sentimos por elas provêm da misericórdia de Deus, que, contra a vontade de nosso inimigo, afasta de sua malícia a santa tribulação, e por meio dela purifica o ouro que quer incorporar a seus tesouros. Digo mais: tuas tentações são do demónio e do inferno, mas tuas penas e sofrimentos são de Deus e do Paraíso; as mães são da Babilónia, mas as filhas são de Jerusalém. Despreza as tentações e abraça as tribulações. Não, não, filha minha, deixa que sopre o vento e não penses que o som das ondas seja o ruído das armas.

6.     Não vos esforceis por vencer vossas tentações porque este esforço as fortaleceria; desprezai-as e não vos entretenhais nelas. Imaginai a Jesus Cristo crucificado entre vossos braços e sobre vosso peito e repeti muitas vezes beijando suas costas: Esta é a minha esperança, esta é a fonte viva de minha felicidade! Eu vos agarrarei estreitamente e não vos deixarei até que me coloqueis em um lugar seguro!

7.     Põe fim a estas preocupações sem sentido. Recorda que a culpa não está no sentimento mas sim no consentir a tais sentimentos. Somente a vontade que actua livremente é capaz do bem e do mal. Mas quando a vontade geme baixo a prova do tentador e não quer aquilo que se lhe apresenta, ali não só não há culpa mas também virtude.

8.     Que não te assustem as tentações; são as provas a que Deus submete à alma quando a vê com forças necessárias para manter o combate e para ir tecendo com as suas próprias mãos a coroa da glória. Até agora a tua vida tem sido de menina; agora o Senhor quer tratar-te como adulta. E porque as provas da vida adulta são muito superiores às das que quando ainda se é criança, por isso ao inicio de encontras desorganizada, mas a vida da alma adquirirá a calma e tu recobrarás a quietude. Tem paciência por um pouco mais de tempo, tudo será para teu bem.

9.     As tentações contra a fé e a pureza são mercadoria que oferece o inimigo; mas não há que ter-lhe medo senão desprezar-lhe. Enquanto siga alvoroçando, é sinal de que todavia não se apoderou da vontade. Tu não te desassossegues pelo que estás experimentando da parte de este anjo rebelde; que tua vontade se mantenha sempre contrária a estas instigações, e vive tranquila que aí não há culpa senão complacência de Deus e ganho para a tua alma.

10. A Ele deves recorrer nos assaltos do inimigo; em Ele deves pôr esperança, e Dele deves esperar todo o bem. Não te detenhas voluntariamente naquilo que o inimigo te apresente. Recorda que vence o que foge; e tu ante os primeiros movimentos de aversão sobre aquelas pessoas, deves afastar o pensamento e recorrer a Deus. Dobra teu joelho ante Ele e com grandíssima humildade repete esta breve súplica: “Tem misericórdia de mim, que sou uma pobre enferma”. Depois levanta-te e com santa indiferença continua em teus negócios.

11. Tem por certo que quanto mais crescem os assaltos do inimigo tanto mais perto da alma está Deus. Pensa e medita bem de esta verdade certa e reconfortante.

12. Anima-te e não temas as escuras iras de Lúcifer. Mete isto na cabeça para sempre: é um bom sinal que o inimigo se alvoroce e ruja em torno da tua vontade, porque isto demonstra que ele não está dentro. Ânimo!, minha queridíssima filha. Pronuncio esta palavra com grande sentimento e, em Jesus, te repito: ânimo! não há que temer enquanto podemos dizer com decisão, nem que seja sem o sentir: Viva Jesus!

13. Tem por certo que quanto mais grata é uma alma a Deus mais tem que ser provada. Por isso, coragem! e sempre em frente!

14. Compreendo que as tentações mais que purificar o espírito parecem que o mancham; mas escutemos qual é a linguagem dos santos; e a este propósito, vos baste saber o que, entre outros, disse São Francisco de Sales: que as tentações são como o sabão, que, estendido sobre o pano, parece que o suja quando em realidade o limpa.

15. Volto a incutir-vos uma vez mais a confiança; nada pode temer a alma que confia em seus Senhor e que põe n’Ele sua esperança. O inimigo de nossa salvação está sempre rondando-nos para arrancar-nos de nosso coração a âncora que deve conduzir-nos à salvação, quero afirmar a confiança em Deus nosso Pai; agarremos com força esta âncora e não permitamos nunca que nos abandone nem um só instante, de outro modo todo estaria perdido.

16. Oh, que felicidade nas lutas do espírito! Basta querer saber combater sempre, para sair vencedor com toda a segurança.

17. Está atenta para não desanimar-te nunca ao verte rodeada de debilidades espirituais. Se Deus te deixa cair em alguma debilidade, não é para abandonar-te senão só para consolidar-te na humildade e fazer-te mais atenta no futuro.
18. Marchai com simplicidade pelo caminho do Senhor e não atormenteis vosso espírito. Tereis que odiar vossos defeitos, mas com um ódio tranquilo e não com o que inquieta e tira a paz.

19. A confissão, que é a purificação da alma, há que fazê-la no mais tardar cada oito dias; eu não me posso resignar a ter as almas mais de oito dias afastadas da confissão.

20. O demónio tem uma única porta para entrar em nosso espírito: a vontade; não existem portas secretas. Nada é pecado senão tiver sido cometido pela vontade. Quando não entra em jogo a vontade, não se dá o pecado, senão a debilidade humana.

21. O demónio é como um cão raivoso atado à corrente; não pode ferir a ninguém mais para além do que permite a corrente. Mantém-te pois, longe. Se te acercas demasiado, te apanhará.

22. Não abandoneis vossa alma à tentação, diz o Espírito Santo, pois a alegria do coração é a vida da alma e um tesouro inesgotável de santidade; enquanto a tristeza é a morte lenta da alma e não é útil para nada.

23. Nosso inimigo, provocador de nossos males, se faz forte com os débeis; mas com aquele que lhe faz frente com valentia resulta um cobarde.

24. Se conseguimos vencer a tentação, esta produz o efeito que a lixívia na roupa suja.

25. Sofreria mil vezes a morte ante que ofender ao Senhor deliberadamente.

26. Não se deve voltar nem com o pensamento nem na confissão aos pecados já acusados em confissões anteriores. Por nossa contrição Jesus os há perdoado no tribunal da penitência. Ali Ele se encontrou ante nós como um credor de frente a um devedor insolvente. Com um gesto de infinita generosidade rasgou, destruiu, as letras de troca assinadas por nós ao pecar, e que não havíamos podido pagar sem a ajuda de sua clemência divina. Voltar sobre aquelas culpas, querer exumá-las de novo só com o fim de obter uma vez mais o perdão, só pela dúvida de que não hajam sido verdadeiramente e generosamente perdoadas, não havia que considerar como um ato de desconfiança ante a bondade de a que havia dado prova ao destruir Ele mesmo todo título da dívida que contraímos ao pecar? Volta, se isto pode ser motivo para a tua alma, volta teu pensamento às ofensas infligidas à justiça, à sabedoria, à infinita misericórdia de Deus, mas só para derramar sobre elas as lágrimas redentoras do arrependimento e do amor.

27. No alvoroço das paixões e das situações difíceis nos sustenha em pé a grata esperança de sua inesgotável misericórdia. Corramos confiadamente ao tribunal da penitencia donde Ele com ânsias de Pai nos espera em todo momento; e ainda sabendo que somos insolventes, não duvidemos do perdão que se pronuncia solenemente sobre nossas culpas. Coloquemos sobre elas, como colocou o Senhor, uma pedra sepulcral!

28. As trevas que às vezes obscurecem o céu de vossas almas são luz: por elas acreditais na obscuridade e tendes a impressão de vos encontrardes no meio de uma sarça-ardente. Com efeito, quando a sarça arde, o ar se enche de nuvens e o espírito desorientado teme não ver nem compreender já nada. Mas então Deus fala e se faz presente à alma: que ouve, entende, ama e treme. Não espereis, pois, ao Tarbor para ver a Deus, quando já o contemplastes no Sinai.

29. Caminha com alegria e com um coração o mais sincero e aberto que possas; e quando não possas manter esta santa alegria, ao menos não percas nunca o valor e a confiança em Deus.

30. Todas as provas às quais o Senhor vos submete e vos submeterá são sinais de seu divino amor e enfeites para a alma. Passará, minhas queridas filhas, o inverno e chegará a eterna primavera, tanto mais rica de belezas quanto mais duras foram as tempestades.

 

 

Maio

 

1.     Quando se passa ante uma imagem da Virgem há que dizer: “Te saúdo, Maria. Saúda a Jesus de minha parte”.
2.     Escuta, Mãezinha: eu te quero muito mais que a todas as criaturas da terra e do céu… depois de Jesus, naturalmente…; mas te quero muito.
3.     Mãezinha linda, Mãezinha querida, és bela. Se não existisse a fé, os homens te chamariam deusa. Teus olhos são mais resplandecentes que o sol; és bela, Mãezinha, eu me glorio disso, te amo, ah! ajuda-me.
4.     Maria seja a estrela que vos ilumine a senda, vos mostre o caminho seguro para chegar ao Pai do céu; seja como a âncora à que vos deveis segurar cada vez mais estreitamente no tempo da prova.
5.     Maria seja a única razão de tua existência e te guie ao porto seguro da salvação eterna. Seja para ti doce modelo e inspiração na virtude da santa humildade.
6.     Se Jesus se manifesta, agradecei; e se se oculta, agradecei também; tudo é brincadeira de amor. A Virgem clemente e piedosa continue alcançando-vos da inefável bondade do Senhor a força para ultrapassar até o fim tantas provas de amor que vós concede. Eu vos desejo que chegueis a morrer com Jesus na cruz e que possais exclamar n’Ele docemente: “Tudo está consumado.”
7.     Oh Maria, mãe dulcíssima dos sacerdotes, mediadora e dispensadora de todas as graças; desde o íntimo de meu coração te rogo e te suplico encarecidamente que hoje, amanhã e sempre dês graças a Jesus, o fruto bendito do teu ventre.
8.     A humanidade quer sua parte. Também Maria, a Mãe de Jesus, sabia que, por meio da morte de seu Filho, se realizava a redenção do gênero humano, e no entanto também ela chorou e sofreu; e quanto sofreu!
9.     Maria converta em gozo todos as dores de tua vida.
10. Não vos entregueis tão intensamente à atividade de Marta que esqueceis o silêncio e o abandono de Maria. A Virgem, que concilia tão perfeitamente ambas as coisas, vos sirva de doce modelo e de inspiração.
11. Maria embeleze e perfume continuadamente tua alma com novas virtudes e te proteja com seu amor maternal. Mantém-te cada vez mais unida à Mãe do céu, porque ela é o mar através do qual se alcançam as praias dos esplendores eternos no reino da aurora.
12. Trás à tua memória o que sucedia no coração de nossa Mãe do céu ao pé da cruz. É tão intensa sua dor que permanece petrificada ante seu Filho crucificado, mas não podes dizer que haja sido abandonada. Ao contrário, nunca foi tão amada quando sofria e nem sequer lhe era possível chorar.
13. Não te afastes do altar sem derramar lágrima de dor e de amor por Jesus, crucificado por tua eterna salvação. A Virgem Dolorosa te acompanhará e te servirá de doce inspiração.
14. Filho, tu não sabes os efeitos da obediência. Olha: por um sim, por um só sim, “fiat secundum verbum tuum”, por fazer a vontade de Deus, Maria chega a ser Mãe do Altíssimo, confessando-se sua escrava, mas conservando a virgindade que tão grata era a Deus e a ela. Por aquele sim pronunciado por Maria Santíssima, o mundo obteve a salvação, a humanidade foi remida. Façamos também nós sempre a vontade de Deus e digamos sempre sim ao Senhor.
15. Correspondamos também nós, que fomos regenerados no santo batismo, à graça de nossa vocação à imitação da Imaculada, nossa Mãe. Apliquemo-nos incessantemente ao estudo de Deus para conhecê-Lo, servi-Lo e amá-Lo cada vez melhor.
16. Minha Mãe, infunde em mim aquele amor que ardia em teu coração por Ele; em mim, que coberto de misérias, admiro em ti o mistério de tua imaculada Conceição e que ardentemente desejo que, por esse mistério, purifiques meu coração para amar a meu Deus e a teu Deus, minha mente para elevar-me até Ele e contemplá-lo, adorá-Lo e servi-LO em espírito e verdade, o corpo para que seja seu tabernáculo menos indigno de possui-Lo quando se digne vir a mim na Santa Comunhão.
17. Padre, hoje é a festa da Nossa Senhora das Dores. Diga-me uma palavra. Resposta: A Virgem Dolorosa nos quer bem, deu-nos a luz na dor e no amor. Não se afaste jamais de tua mente a Dolorosa e suas dores fiquem gravadas em teu coração; e o acenda de amor a Ela e a seu Filho.
18. A alma bem-aventurada de Maria, como pomba a que se liberta dos laços, se separou de seu santo corpo e voou ao seio de seu Amado.
19. Depois da ascensão de Jesus Cristo ao céu, Maria ardia continuamente no mais vivo desejo de unir-se com Ele. Em ausência de seu divino Filho, parecia encontrar-se no mais duro desterro. Aqueles anos nos que teve que estar separada d’Ele, foram para ela o mais lento e doloroso martírio, martírio de amor que a consumia lentamente.
20. Jesus, que reinava no céu com a humanidade santíssima que havia tomado no seio da Virgem, quis que também sua Mãe, não somente com a alma mas também com o corpo, se reunisse com Ele e compartisse plenamente Sua glória. E isto era totalmente justo e merecido. Aquele corpo, que não foi nem por um só instante escravo do demônio e do pecado, não devia sê-lo tampouco na corrupção.
21. Procura conformar sempre e em tudo a vontade de Deus em todos os acontecimentos, e não tenhas medo. Esta conformidade é o caminho seguro para chegar ao céu.
22. Eu desejo, e não lograis, morrer ou amar a Deus, é dizer, a morte ou o amor, já que a vida sem este amor é pior que a morte. Filhas minhas, ajudai-me! Eu morro e agonizo em cada momento. Tudo me parece um sonho e não sei donde me movo. Deus meu! Quando chegará a hora em que também eu possa cantar: “este é o meu descanso, oh Deus, para sempre”?
23. Pratica a penitência de pensar com dor nas ofensas feitas a Deus; a penitência de ser constante no bem, a penitência de lutar contra teus defeitos.
24. Confesso ante tudo a grande desgraça que é para mim, não saber expressar e sacar fora este grande vulcão sempre acesso que me abrasa e que Jesus meteu dentro de este coração tão pequeno. Tudo se resume nisto: vivo devorado pelo amor de Deus e pelo amor ao próximo.
25. A ciência, filho meu, por muito grande que seja, é sempre algo muito pobre; e é menos que nada em comparação com o formidável mistério da divindade. Deves encontrar outros caminhos. Limpa teu coração de toda paixão terrena, humilha-te no pó e ora! Desse modo encontrarás com certeza a Deus, que te dará a serenidade e a paz na vida e a beatitude eterna na outra.
26. Já viste algum campo de trigo completamente curado? Poderás observar que algumas espigas são altas e vigorosas; outras, ao invés, estão dobradas até ao chão. Experimenta a apanhar as altas, as mais vaidosas, e verás que estão vazias; se, ao contrário, colheres as que estão mais baixas, as mais humildes, verás que estão carregadas de grãos. Daqui poderás concluir que a vaidade é algo vazio.
27. Convém-nos esforçar-nos muito para chegar a ser santos e servir intensamente a Deus e ao próximo.
28. Façamo-nos santos; deste modo, depois de haver vivido juntos na terra, estaremos juntos para sempre no céu.
29. Oh Deus! faz-Te sentir cada vez mais em meu pobre coração e realiza em mim a obra que começaste. Sinto no intimo uma voz que me diz insistentemente: santifica-te e santifica. Pois bem, queridíssima filha, isto é o que eu quero, mas não sei por onde começar. Ajuda-me, pois; sei que Jesus te quer muitíssimo e o mereces. Fala-Lhe, pois, de mim que me conceda a graça de ser um filho menos indigno de São Francisco, que possa servir de exemplo a meus irmãos de modo que o fervor continue sempre e cresça sempre mais em mim de forma que faça de mim um perfeito capuchinho.
30. Sê, pois, sempre fiel a Deus no cumprimento das promessas que Lhe fizeste e não te preocupes da zombaria dos ignorantes. Deves saber que os santos jamais se preocuparam do mundo e dos mundanos e puseram baixo seus pés o mundo com suas máximas.
31. O campo de batalha entre Deus e satanás é a alma humana. Nela se desenrola em todos os momentos da vida. É necessário que a alma deixe acesso livre ao Senhor e que seja fortalecida por Ele em todas as partes com toda a classe de armas; que seja iluminada por sua luz para combater as trevas do erro; que seja revestida de Jesus Cristo, de sua verdade e justiça, do escudo da fé, da palavra de Deus, para vencer a inimigos tão poderosos. Para ser revestidos de Jesus Cristo é necessário morrer para si mesmos.

 

 
Junho

 

1. Que o Coração de Jesus seja o centro de todas as suas inspirações.

2. Olhemos com gratidão profunda para aquele mistério sublime que atrai o Coração de Jesus às Suas criaturas com tamanha força; olhemos para a grande condescendência com que Ele vestiu nossa própria carne para viver a vida miserável desta terra em nosso meio; juntemos todas as forças de nosso intelecto para considerar com um fervor tenaz a dureza de Seu meritório apostolado, e recordar os horrores da Sua paixão e martírio e para adorar o Seu Sangue... regiamente oferecido até à última gota para a redenção do género humano; então com fé humilde e o mesmo amor ardente com que Ele cerca e procura nossas almas, nos deixe dobrar nossas cabeças impuras aos Seus pés.

3. Jesus, Vós sempre visitais minha alma. Com que alimento deverei saciar-Vos? Com amor! Mas o meu amor é enganador, Jesus eu Vos amo muito, aumentai o meu amor.

4. Eu nunca deixo de implorar a Jesus bênçãos para você, e rogar a Deus que o transforme totalmente em Ele. Oh minhas filhas! Como é bonita a Sua face, quão doces Seus olhos e que coisa boa é ficar perto d’Ele no Monte de Sua glória! Nós devemos colocar lá todos nossos desejos e afectos.... Ao contrário de nosso mérito, nós estamos nos passos do Tarbor, tendo firme determinação para amar e servir bem a Sua divina bondade.

5. Lembremos que o Coração de Jesus não só nos chamou para nossa própria santificação, mas também para o de outras almas. Ele quer ser ajudado na salvação das almas.

6. Que mais lhe posso eu dizer? Possa a graça e a paz do Espírito Santo estar sempre no centro de seu coração. Coloque seu coração no lado aberto do Salvador e una com o Rei de nossos corações que está dentro deles como em um trono real, para que Ele possa receber homenagem e obediência de todos os outros corações. Ele mantém Sua porta aberta de forma que todo o mundo se possa chegar a Si e ganhar uma audiência a toda hora. E quando seu coração falar com Ele, não esqueça nunca, minha querida filha, de falar em meu favor, de forma que Sua sincera e divina Majestade o possa fazer bom, obediente, fiel e menos miserável que é.

7. Não esteja surpreendido com a sua fraqueza, mas reconheça o que você é e confesse sua infidelidade para Deus, então confie n’Ele e deixe-se abandonar calmamente nos braços do Pai divino, como uma criança nos braços de sua mãe.

8. Combata valentemente as tentações como as almas fortes, e acompanhe o Chefe Supremo. Quando você cair, não fique prostrado em corpo e espírito lá. Faça-se humilde mas sem cair em desânimo. Abaixe-se sem se degradar. Lave suas imperfeições e quedas com lágrimas sinceras de contrição, sem escassez de confiança na Sua divina bondade que sempre será maior que sua ingratidão. Proponha corrigir suas faltas, sem confiar em você, mas sua força deve estar só em Deus. Finalmente, confesse sinceramente que se Deus não fosse sua armadura e protecção, você imprudentemente seria atravessado com todo tipo de pecado.

9. Amemos ao Senhor para Sua grandeza divina, pelo Seu poder no Céu e na terra, pelos Seus méritos infinitos, mas também e sobre todo o tipo de gratidão. Se Ele não tivesse sido tão bom para connosco mas mais severo, quanto menos nós teríamos pecado! Mas quando o pecado é seguido com tristeza profunda, com uma resolução honesta de não pecar novamente, uma intensa compreensão da grande dor que demos à clemência de Deus; ao ter rasgado as fibras mais duras de nossos corações nós conseguimos derramar lágrimas ferventes de arrependimento e amor então, meu filho, o próprio pecado se torna uma escada que nos traz mais íntimo que nos eleva para cima qual nos conduz mais com firmeza a Ele.

10. Oh, se eu tivesse um número infinito de corações, todos os corações do Céu e da terra, o coração de Vossa Mãe, Jesus, eu gostaria de Vos oferecer todos, cada um deles para Vós!

11. Meu Jesus, minha doçura, meu amor, amor que me sustenta.

12. Jesus, eu Vos amo muito; é inútil repeti-lo para Vós, eu Vos amo. Meu Amor, meu Amor. Só Vós! Todo o louvor somente para Vós.

13. Seja Jesus o seu guia, seu apoio e sua vida, sempre e em tudo!

14. Eu aprovo seu trabalho por ganhar almas para Jesus. Receba sempre a Sagrada comunhão para as intenções do Pai Santo.

15. Até mesmo se você tivesse cometido todos os pecados do mundo, Jesus lhe diria: "Muitos pecados lhe foram perdoados, porque você muito amou."

16. Durante a revolta das paixões e eventos adversos, tenha em mente a doce esperança da Sua infinita misericórdia. Corramos com confiança ao tribunal de penitência onde Ele espera a toda hora por nós com a ansiedade de um pai; e embora nós estejamos conscientes de nossa dívida para com Ele, não duvidemos do perdão solene de nossos pecados. Enterremo-los como fez nosso Deus.

17. O Coração de nosso Mestre divino não tem nenhuma lei mais louvável que a bondade, a humildade e a caridade.

18. Meu Jesus, minha doçura, como posso eu viver sem Vós? Vinde sempre, meu Jesus, vinde; tomai Vós sozinho posse de meu coração.

19. Minhas crianças, nunca podemos por nós mesmas nos preparar muito para Sagrada comunhão.

20. "Padre, eu me sinto indigno para receber Sagrada comunhão. Eu sou indigno!" Resposta: "É verdade, nós não somos merecedores de um tal presente, mas uma coisa é receber indignamente no estado de pecado mortal e outra é ser desmerecedor. Nós somos todos desmerecedores; mas é Ele que nos convida, é Ele que deseja isso. Deixemo-nos humilhar e O recebamos com nossos corações cheios de amor."

21. "Padre, por que você chora quando recebe Jesus na Sagrada Comunhão?" Resposta: "Se a Igreja pode proferir as palavras: 'Vós não desdenhastes do ventre da Virgem', falando da encarnação da Palavra no útero da Virgem Imaculada, o que deveria ser dito de nós criaturas miseráveis? Mas Jesus nos disse: 'Aquele que não comer minha Carne e não beber meu Sangue não terá vida eternamente', acheguemo-nos então à Sagrada comunhão com grande amor e medo. Deixe o dia inteiro ser uma preparação e ação de graças para a Sagrada comunhão."

22. Não te desencorajes se não tiveres sucesso fazendo tudo como desejarias, obrigue-te a fazer o que tens que fazer e cuida para não caíres em falta no que toca a este respeito, com efeito não leves muito em conta se sentires conforto, tédio ou enfado. Faz com que tua intenção seja sempre vertical.

23. Se não te foi concedido a habilidade para ficar muito tempo em oração, ou lendo, etc., não te deves deixar desencorajar. Contanto que recebas Jesus todas as manhãs tens de te considerar extremamente afortunado.Durante o decorrer do dia, quando não puderes fazer qualquer outra coisa, chama Jesus, até mesmo no meio de todas as tuas ocupações, com gemidos resignados da alma. Ele virá sempre para ficar unido a tua alma, pela Sua graça e amor santo. Voe em espírito antes do tabernáculo, quando não puderes ir lá com o corpo, e em espírito, expressa teus desejos ardentes. Fala, reza e abraça o Amado das almas, melhor que se O tivesses podido receber em sacramento.

24. Jesus só poderá entender o que eu sofro quando a cena dolorosa do Calvário é posta antes de mim. É igualmente incompreensível como Jesus não poderá ser consolado por esses que somente simpatizam com os Seus tormentos, mas quando acha uma alma que, por amor d’Ele, não pedem nenhuma consolação e apenas querem ser autorizados a compartilhar em Seus sofrimentos.

25. Ao ajudares na santa Missa, renova tua fé e medita na Vítima que se imola por ti, para aplacares a Divina Justiça, e faz  isso com devoção. Não deixes o altar sem primeiro derramares lágrimas de compaixão e de amor a Jesus, crucificado para tua salvação eterna.Quando estiveres bem ouves Missa, quando estiveres doente e não puderes ajudar, dizes Missa.

26. Cada santa Missa escutada com devoção, produz efeitos maravilhosos em nossas almas, graças espirituais e materiais que nós mesmos desconhecemos. Para tais propósitos não gaste seu dinheiro inutilmente, faça um sacrifício disso e venha aqui para ouvir a santa Missa.Seria mais fácil à terra existir sem o sol que sem o eterno sacrifício da santa Missa.

27. Nestes tempos tristes quando a fé está morta e a maldade é triunfante; quando nós formos rodeados por esses que têm o ódio perpétuo em seus corações e a blasfêmia em sua boca, o modo mais seguro de permanecer imune da doença perniciosa e mortal que nos cerca é se fortalecer com comida Eucarística. Isto não pode ser alcançado por esses que, mês após mês, vivem sem se saciar com a Carne Imaculada do Divino Cordeiro.

28. Eu termino aqui porque o sino me está chamando e advertindo. Eu vou para o lagar da Igreja, para o altar santo onde o sangue sagrado daquela uva deliciosa e singular, com que apenas uns poucos afortunados estão autorizados a inebriar-se, continuamente goteja. Lá - e você sabe que eu não posso fazer de outra maneira - eu lhe irei apresentar ao Pai divino em união com Seu Filho, para quem, por quem, e através de quem eu sou totalmente seu no Senhor.

29. Veja quanto desprezos e sacrilégios são cometidos pelos filhos dos homens para com a humanidade mais santa de Seu Filho no Sacramento de amor?... Depende de nós defender a honra deste Cordeiro submisso que sempre está preocupado quando o caso das almas está em questão, mas sempre silencioso quando o Seu próprio caso está em questão.

30. Meu Jesus, salve todo o mundo; Eu me ofereço como vítima para todo o mundo; me fortaleça, leve meu coração, enchei-o de Vosso amor e então comandai-me para que faça tudo que Vós quiserdes.

 

Continua na 2ª Parte

    CLIQUE AQUI