A QUEM IREMOS SENHOR? - Em quem acreditar!

Naqueles que, à semelhança de Cristo e dos Santos, não têm medo de ensinar a Doutrina como Ela é, ou nos que têm medo de ensiná-la?

 1 - Do Vaticano até a mais humilde capela do mundo;

da mais elevada Comissão Pontifícia até as mais necessárias associações de católicos do mundo;

das Conferências Episcopais dos países até as mais desnecessárias associações de católicos, do mundo;

das congregações fundadas por Santos como São Francisco, São Bento, São Domingos, etc, até as congregações mais recentes;

nas editoras, rádios, televisões e sites católicos;

enfim, em todo lugar do mundo, onde haja sacerdotes e/ou leigos:

Até Cristo voltar em glória, haverá sempre e sempre:

aqueles que, à semelhança do próprio Cristo e de Seus Santos, não têm medo de ensinar a Doutrina como Ela é;

e aqueles que têm medo de ensiná-la.

 

2 - Infelizmente, para agradar mais aos homens do que a Deus,

2.1 - Bíblias são traduzidas de modo a dourar a pílula;

2.2 - Catecismos são escritos e traduzidos para agradar, e não para converter;

2.3 - notas oficiais são tímidas, incompletas e confusas, e até desautorizam os evangelizadores fiéis à Igreja;

2.4 - eufemismos criados pelo mundo para descrever condutas fora do Plano de Deus (ex.: “opção sexual”) são usados por evangelizadores;

2.5 - muitos assuntos (como Virgindade, Castidade, Homossexualismo), são evitados, todos os dias de todos os meses;

2.6 - muitos assuntos são ensinados da maneira errada.

2.6.1 - Como, por ex., quando se dá a entender que não precisamos fazer a nossa parte para merecermos a misericórdia de Deus e o Seu perdão;

2.6.2 - ou como se a caridade material para os mais pobres que nós, fosse suficiente para compensar uma vida fora do Plano de Deus; assim como também, se esse “dar o peixe” sem nunca “ensinar a pescar”, não fosse um incentivo ao desejo de alguns não trabalharem.

2.7 - E assim por diante...

 

3 - Por ex., no caso da menina de 9 anos grávida, Dom José agiu exatamente dentro da Doutrina.

E isto não foi nem é fácil. Portanto, não nos surpreendamos com o elevado número de sacerdotes e leigos que se mantêm em silêncio, nem com os pronunciamentos oficiais tímidos e/ou desautorizadores.

Certamente, Dom José já perdoou a quem está fazendo ele viver mártir. Cristo, que é Deus, também perdoará, quando houver sincero e total arrependimento. 

Ana Lígia