AS PEQUENAS MORTIFICAÇÕES

AS PEQUENAS MORTIFICAÇÕES

“Quando falo em mortificações, não quero me referir às penitências dos Santos. Longe de querer aparecer como aquelas almas de impressionante valor, que desde a infância se entregaram a toda sorte de macerações.

 

As minhas mortificações são modestas e consistem primordialmente em quebrar a minha vontade, e assim, evitar qualquer resposta áspera ou palavra de réplica, em prestar pequenos obséquios às pessoas de minha convivência e muitas outras iniciativas deste gênero.

 

Desse modo, ia-me preparando com o exercício destes “nadas”, para ser digna esposa de JESUS, utilizando o tempo de espera para aprimorar na renúncia de mim mesmo, no cultivo da humildade e nas demais virtudes”

 

(Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, "História de uma Alma").

 

 

Catequese do Papa sobre Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face

 

 

"Queridos irmãos e irmãs:

"Padroeira das missões e Doutora da Igreja, Santa Teresa de Lisieux, apesar da sua vida breve, que terminou em 1897, tornou-se uma das santas mais conhecidas e amadas.


Um ano após a sua morte, foi publicada a sua obra autobiográfica, "História de uma alma". Trata-se de uma maravilhosa história de amor que encheu toda a vida Teresa; este amor tem um rosto e um Nome: é Jesus.

Recebida a autorização papal, pôde, aos dezesseis anos, entrar no Carmelo de Lisieux, assumindo o nome de Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face. Era movida pelo desejo de salvar almas e rezar pelos sacerdotes.

 

Um ano antes da sua morte, iniciou a sua paixão pessoal que viveu em profunda união com a Paixão de Cristo. Tratou-se de uma paixão do corpo, com a doença que acabaria por levá-la à morte, mas, sobretudo, tratou-se de uma paixão na alma com uma dolorosa prova da fé, a qual ofereceu pela salvação de todos os ateus do mundo.

Neste contexto de sofrimento, vivendo o maior amor nas pequenas coisas da vida diária, Teresa realizou a sua vocação de ser o Amor no coração da Igreja. De fato, as palavras "Jesus, eu Vos amo" estão no centro de todos os seus escritos, nos quais ressalta o "pequeno caminho de confiança e amor" que ela percorreu e procurou inculcar aos demais...

 

Que Deus vos abençoe!"

(Sua Santidade, Papa Bento XVI, Catequese de 06 de abril de 2011,Tradução: Aline Banchieri. © Libreria Editrice Vaticana. Leia a Catequese completa sobre Santa Teresinha, completa, clicando AQUI).