CORAÇÕES ENDURECIDOS

1. CHEGA DE SER RESSEQUIDO E INSOSSO

Que durante todo o dia de hoje o Senhor cure nosso coração endurecido. Ou pode ser que nós sejamos homens ou mulheres de "mãos secas". Somos cristãos, somos católicos, mas, muitas vezes, buscamos de Deus que Ele atenda as nossas necessidades e traga cura e solução para nós. Que Ele "dê um jeito" em nosso casamento, nos filhos, nos pais, mas nós "tiramos o corpo fora" quando precisamos ser ativos na Igreja, participando e tomando a frente de algum ministério e serviço. Mas, os verdadeiros cristãos não podem fazer isso, pois nós somos, como disse Jesus, o sal da terra, o fermento da massa.

Nós tivemos a graça de nascer de novo, de nascer do alto. Por isso precisamos viver como quem é filho de Deus. E o filho deve fazer as coisas que o Pai gosta de fazer. O Senhor nos quer "sal" para esta terra que está "apodrecendo". O sal não precisa fazer muita coisa, basta que seja sal. Nós não temos "salinidade", ela é do Senhor, do Espírito Santo que nós a recebemos, e temos de usá-la em favor da Igreja. Nós temos o Pai, o Filho e o Espírito Santo vivos dentro de nós. Não podemos ser homens e mulheres de "mãos ressequidas" e "insossos". O Senhor quer curar as duas coisas em nós: a "mão seca" e o coração endurecido.

"Senhor, encha-nos do Espírito Santo, que Ele venha à tona. Infelizmente, tínhamos conservado o Espírito Santo preso em nós e acabamos ficando com o coração seco e a "mão endurecida". Jesus, manda o teu Espírito para transformar o meu coração. Faz este milagre, esta transformação. Jesus, eu preciso que o Senhor cure o meu coração e as minhas "mãos". Não é simplesmente curar a mão, mas me tornar mais ativo na Igreja, com a vida que já está em mim. Amém".

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib

 

2. EU E MINHA CASA SERVIREMOS AO SENHOR!

Irmãos, nós estamos indo nesta loucura, queremos fazer como os artistas fazem,como as novelas ensinam, isso é loucura! Deixe-me ser mais franco, muita gente de Igreja, de comunidade, de grupos de oração, estão caindo nisso. Eu tenho de dizer com franqueza que isso tudo é loucura, meu irmão, é preciso criar juízo!

Cuidado com esse "vírus"! A nossa sociedade pegou essa virose, o "vírus da rebeldia", e busca a independência de Deus. Deixe-me dar-lhe um exemplo: é como a gripe, que nos tira o paladar, a comida continua com o mesmo gosto, mas, para nós, perdeu o sabor e a deixamos de lado. A gripe derruba a gente, e o que causou tudo isso? Vírus minúsculos.

Não continue vivendo nessa loucura de uma sociedade que pediu a independência de Deus. Meus filhos, nós precisamos romper com esse círculo vicioso. Custe o que custar, rompa com esse círculo e decida-se: "Eu e minha casa serviremos a Deus".

Talvez seus pais, irmãos, filhos, esposa ou esposo não o queiram, mas se decida mesmo assim - por você e por eles: "Eu e minha casa serviremos a Deus".

Estou receitando para você um "antibiótico" contra esse "vírus". E se este o pega rápido demais é porque seu organismo está fraco, o mesmo ocorre espiritualmente. A nossa sociedade precisa de pessoas firmes, é com o martírio, amor e muita oração que se constrói a própria família. Deus está precisando de mártires, capazes de construir sua família - mesmo no sofrimento. No entanto, a nossa sociedade não agüenta nenhum tipo de sofrimento e logo toma remédio para passar a dor.

Deus quer que você gaste sem medo sua vida e diga "Eu e minha casa serviremos ao Senhor".

Reze comigo:

"Dai-nos, Senhor, a têmpera dos mártires! Se a sociedade na qual vivemos proclamou a sua independência, nós proclamamos nossa total dependência de Ti.
Nós nos curvamos e proclamamos o Teu Senhorio. Eu quero caminhar Contigo e não mais andar pelos meus próprios caminhos, quero Te obedecer, Senhor. Por isso, vem, Espírito Santo."

seu irmão,

Padre Jonas Abib

 

3.  Não podemos relaxar, ao contrário, a nossa vida cristã é uma luta


"Feliz é quem na lei do Senhor Deus vai progredindo" (Sl 118,23)

A palavra 'lei' não está bem traduzida aqui, porque o hebraico é uma língua bem diferente da nossa. Há uma cultura tão diferente, que não encontramos, na nossa língua, uma palavra semelhante. Quando vemos escrito 'lei', pensamos em ordens e mandamentos, mas é muito mais do que isso, é Torá, ou seja, todo o modo de vida que Deus nos dá para viver. A Bíblia tem também ordens e mandamentos, mas a maior parte nos mostra o modo de vida que Deus quer que vivamos, principalmente no Novo Testamento - o Evangelho e as cartas dos apóstolos.

Precisamos conhecer o que Deus quer para nós. É grande a nossa tristeza porque, nos tempos de hoje, o mundo está caminhando o oposto do modo de vida que Deus quer para nós.

Já é tempo de pedirmos "Vinde, Senhor Jesus" para que ninguém mais se perca. Nós queremos que o Deus alongue o tempo da misericórdia. Nós mesmos somos conseqüências desse tempo em que Ele está derramando graças e misericórdias. Deus está de braços e coração abertos para nos receber.

Não podemos relaxar, afrouxar, ao contrário, a nossa vida cristã é uma luta, estamos, continuamente, lutando contra a correnteza. O mundo está nos empurrando para o lado errado. Eu sei que é duro, mas é o jeito que Deus quer. Não que nós queiramos sofrer, ficar lutando, mas mesmo nós, que tivemos a graça de uma conversão, sabemos o que vivíamos antes de nos entregarmos ao Senhor e dar a nossa vida a Ele. Deus vem nos alertar. Por um lado, precisamos progredir na Palavra, por outro lado, temos de remar ao contrário do jeito que o mundo vive, porque ele não nos leva à felicidade.

No final dos tempos, o Senhor vai separar o mal do bem, o joio do trigo. Há muito trigo debaixo do joio, mas nós estamos sufocados por ele. "Vinde, Senhor Jesus, para que essa separação aconteça o mais rápido possível, porque este mundo está se tornando inabitável".

No Evangelho, Deus multiplica os pães e os peixes. Jesus dá de comer ? quela multidão, mas percebe que os apóstolos estavam no meio dela, entusiasmados porque queriam que Deus proclamasse a libertação deles, mas Jesus diz que o reino d'Ele não é desse mundo. Então, Ele obriga os discípulos a ir embora.

Quando chegaram e encontraram Jesus em Cafarnaum, Jesus lhes disse: "Em verdade, em verdade, eu vos digo: estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará" (Jo 6,26-27).

Jesus já está entrando na Eucaristia, na transformação do sangue e do pão, no seu sangue e no seu corpo.

"A obra de Deus é que acrediteis naquele que ele enviou" (Jo 6,28). Em outras palavras, Ele está pedindo para que acreditassem n'Ele. Era uma ousadia necessária, porque as pessoas pensavam que Ele tinha vindo para virar a mesa. A história tem nos mostrado que o oprimido, quando vira a mesa, torna-se um opressor. O que resolve é o que o Salmo disse, esse modo novo de viver.

Acreditando no Filho de Deus, temos força e coragem. É necessário vivermos assim. Ou partimos para o heroísmo cristão ou perecemos. Opte pela santidade, pelo heroísmo.

"Senhor, eu quero, sinceramente, viver do seu jeito, eu quero progredir na sua Torá, no seu modo de viver. Eu preciso viver heroísmo, preciso viver santidade. Eu quero, Senhor. Daí-me a graça".


Padre Jonas Abib

 

4. DEUS NOS CRIOU PARA GRANDES PROJETOS

O Papa João Paulo II nos diz: 'Nunca se esqueçam de que seguir cegamente o impulso de nossas emoções, muitas vezes, significa nos tornar escravos de nossas paixões'.

O Senhor nos criou para sermos homens e mulheres livres. Não podemos mais nos deixar escravizar por nada nem por ninguém. Muitas pessoas adotam um falso conceito de liberdade e vivem a partir dele, numa vida totalmente desregrada e sem sentido.

Quanto mais nos submetermos ao Senhor, tanto mais livres nos tornaremos. Ao passo que, quanto mais nos distanciarmos d'Ele, mais cairemos num profundo vazio; ficando de mãos e pés atados.

É verdade: Jesus é um amigo exigente. Ele aponta para metas grandiosas; pede-nos que saiamos de nós mesmos, a fim de irmos ao encontro d'Ele, confiando-lhe toda a nossa vida.'O que perder a sua vida por causa de mim e do Evangelho, irá salvá-la' (Mc 8,35).

Esta proposta pode nos parecer difícil e, em alguns casos, assustadora. Mas, eu lhes pergunto: é melhor resignar-se a uma vida sem ideais, a um mundo feito à nossa imagem e semelhança, ou, ao contrário, buscar generosamente a verdade, a bondade, a justiça, trabalhando por um mundo que reflita a beleza de Deus, mesmo ao preço de enfrentar as dificuldades que isso possa envolver.

A nós cabe a decisão e toda decisão acarreta uma conseqüência, a partir do que nós escolhemos. Deus nos criou para grandes e nobres projetos. Quanto mais nos colocarmos à disposição do Senhor, mais descobriremos o autêntico significado da nossa vida.

Rezemos: 'Espírito Santo, hoje, quero viver para Jesus. Dou-te a minha mente, minhas emoções, minha vontade, meu intelecto, meus lábios, minha boca, meus ouvidos, meus olhos, tudo o que tenho e sou, dispõe de tudo para a glória de Deus'.

Jesus, eu confio em Vós!

Luzia Santiago

 

5. Coerência entre o ser e o aparentar

Hoje, o Senhor está nos colocando em xeque, assim como fez com todo o povo de Israel que observava a lei, oferecendo sacrifícios a Ele e fazendo orações conforme eram prescritas, mas a vida deles não correspondia às suas orações. O Senhor, então, é muito direto ao lhes dizer: "Povo meu, que te fiz, ou em que te contristei? Responde-me" (Miquéias 6, 3).

Deus enumera os milagres e prodígios que fez por aquele povo e diz que para Ele não bastavam apenas os sacrifícios e os atos externos, pois o que precisava era do coração sincero e da vida deles. O que o Senhor quer de nós? Ele quer que pratiquemos a justiça e que andemos com humildade, seguindo Seus mandamentos.

Esta é a Palavra, para nós, no dia de hoje. Aquele povo fazia sacrifícios, mas não mudava de vida. Nós não somos maus, graças a Deus, mas também não temos coragem de ser inteiramente do Senhor. Preferimos ficar na mediocridade, ou seja, "no mais ou menos". Por essa razão precisamos recordar constantemente o que Jesus disse: "Assim porque és morno, e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca". E Cristo voltou a lhes perguntar (assim como pergunta a nós): "O que foi que Eu lhes fiz?" Respondamos, com sinceridade, ao Senhor.

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib

 

 

6. Corações duros ou mãos secas. O que é o pior?

Os fariseus criticam Jesus por tudo, por conta do jejum, das companhias, por Ele e os discípulos pegarem espigas de trigo e também pelo Senhor operar curas num sábado. Para eles era pecado fazer muitas coisas nesse dia.

O Evangelho mostra Jesus na sinagoga com os escribas. Estes estavam atentos para ver se o Senhor iria curar alguém num dia de sábado. Percebendo o que eles estavam pensando, Cristo os provoca e chama aquele homem enfermo (cf. Marcos 3, 1-12) para o meio da sinagoga e lhe pede que estenda a mão e, imediatamente, esta fica curada. Percebendo que todos O condenavam, o Senhor fica cheio de ira e de tristeza por ver a dureza do coração deles.

Assim, não sabemos quem era mais doente: se o homem da mão seca ou aqueles escribas, fariseus, doutores da lei, pessoas que ensinavam e conduziam o povo dentro dos caminhos de Deus. Qual doença era pior: uma mão entrevada ou um coração endurecido? Meus irmãos, hoje é o dia em que Jesus quer operar as duas curas. Pois os sofrimentos, principalmente a nossa má vontade, a nossa pouca fé e os nossos pecados vão endurecendo os nossos corações. Por descuido, ressentimentos, decepções, maldades, raivas, rancores cultivados e vingança, nós acabamos ficando com o coração endurecido, e isso, muitas vezes, se reflete no físico. Mas o Senhor quer nos curar. Basta abrirmos o coração e deixarmos de agir como os fariseus.

Reze comigo: \"O Senhor quer curar o meu coração endurecido. Eu preciso, Senhor. Talvez eu nem tenha percebido até hoje como o meu coração estava insensível. Cura, Senhor, o meu coração endurecido\".

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib

 

 

7.  SER PROFETA TAMBÉM NA FAMÍLIA

Profeta não é aquele que adivinha o futuro, e sim, aquele através de quem Deus fala. Somos os meios que Deus usa para falar.

Justamente por causa disso, aqueles que não aceitam a Jesus e o Evangelho, acabam nos agredindo. Na verdade, eles investem contra Aquele que fala e faz em nós e através de nós. Mas somos nós que acabamos sendo atingidos. Deus nos usa como luz. Por isso incomodamos os que não são d\'Ele. E por incomodarmos, eles vêm contra nós. Somos motivo de questionamento para as pessoas que não se importam com Deus.

"Um leão rugiu, quem não ficaria com medo? O Senhor Deus falou, quem não profetizaria"? (Amós 3,8).

Profetizar, aqui, não se trata de revelar o futuro, mas de transmitir o que o Senhor nos fala. O profeta é um instrumento de Deus para falar aos homens. Nós somos esses profetas. Você é um profeta de Deus dentro da sua casa, na sua comunidade, porque eles precisam saber dessa "colheita" que se aproxima. Talvez na sua casa ou na sua comunidade você seja o único que esteja abrindo o coração ao Senhor.

Não que você seja melhor que os outros, mas o Senhor fez de você sal para levar Jesus e o Espírito Santo a cada pessoa da sua família e comunidade. Essa é a receita para que você e sua casa sirvam ao Senhor: Pedir o Espírito Santo sobre todos da nossa casa, trabalho, grupo de oração, escola, país, mundo.

Sabendo que falta pouco tempo, você não pode brincar em serviço. Não podemos viver as atitudes e as práticas do "joio", porque não fazemos parte dele. Os da sua casa também não o fazem. Deus quer salvar não só você, mas toda a sua casa! Você quer perder alguém dos seus? Quem você escolheria para ser jogado no fogo? Nem Deus deseja isso. Por isso, o Senhor faz revelações aos servos d'Ele. E, com a graça d'Ele, poderemos dizer: "Eu e minha casa serviremos ao Senhor".

Não tema em pedir: Vem, Espírito Santo, vem Espírito Santo!

Seu irmão

Monsenhor Jonas Abib

 

 8. NAO PODEMOS PAPARICAR O DEMÔNIO

 
 Se nós somos do Senhor, o mal tenta nos destruir de todas as formas. Nós não podemos "paparicar" o demônio, pois hoje muitos cristãos estão lhe dando a "comida" de que ele gosta, ao assistir, ler ou ver conteúdos pornográficos e anticristãos, ou participar de negócios ilícitos, imorais e desumanos. Eu lhes digo, meus filhos, não é possível viver dessa forma, assim vocês matam o seu casamento, destroem a si mesmos e dão contra-testemunho a seus filhos e à sociedade, não agindo como deveria agir um verdadeiro cristão.

Se você ingere só porcaria, com certeza, seu hálito e seu organismo serão terríveis. O seu estômago, o seu hálito e o seu coração dependem do que você "ingere" física e espiritualmente. Você se alimenta do que você escuta. Por isso, cuidado com o que você está ouvindo. E eu lhe pergunto: com o que você alimenta o seu interior?

Não basta ser da Igreja, participar de pastorais, de grupos de oração e outros movimentos. É preferível você sair da Igreja a viver o "meio termo", sendo "morno" como nos ensina a Palavra. Há muitos que levam a vida de qualquer maneira no que diz respeito às coisas da Igreja. Não façam isso, meus filhos!

E os seus olhos estão sendo alimentados de quê? Tudo o que entra pelos nossos sentidos fica gravado em nosso subconsciente. Para o nosso inconsciente não existe passado nem futuro, só presente. Nós não podemos alimentar o demônio e depois querer ser cristãos, querer ter pureza de coração. Isso não é possível.

A graça que vivemos neste tempo é admirável. Hoje somos encharcados da graça do Espírito Santo. O Senhor nos faz mergulhar, livremente, n'Ele [Espírito Santo] e nos dá toda a possibilidade de vivermos a pureza. Por essa razão, o inimigo de Deus está atacando a nossa pureza como nunca, mas você precisa ser coerente, não pode continuar "ingerindo porcaria" pela boca, pelos ouvidos, pelos olhos, pelo tato.

Ingira coisas boas, vindas da Palavra de Deus. Eu sei que é mais gostoso assistir a um filme do que ler a Bíblia, mas é preciso usar de violência com nós mesmos: lembrem-se do que nos disse o apóstolo Paulo: "Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores possuirão o Reino do Deus" (I Cor 6: 9b-10).

O Reino do Céu é feito pelos violentos. Estamos aqui para ser homens e mulheres novos para um mundo novo.

Seu irmão,

Padre Jonas Abib
 
 
 

9. OH MARIA!  DÁ-ME A GRAÇA DE OPTAR BEM

Agora é o momento da escolha, da opção. Diga comigo: "É o momento da minha escolha entre um lado e outro. Dá-me, Maria, a graça de optar bem".

Deus, por intermédio de Moisés, preparou Josué. Este era jovem e já estava na condução do povo de Deus. Moisés disse a ele: "Foi Deus quem te escolheu, Josué". Diga comigo: "Foi Deus quem me escolheu. Eu tenho um povo para o qual Deus já me escolheu. Não sou um qualquer. É a minha missão". Josué atravessou o Rio Jordão miraculosamente e quando chegou do lado de lá, viu que a terra estava toda habitada, tinha donos, tinha reis.

Deus mostrou-lhe que vida de escravidão produz vícios, pecados, erros e dependência. Foram 400 anos de escravidão do povo hebreu, que vivia a idolatria e os costumes dos povos escravizadores. Tudo aquilo tinha de mudar. O Senhor tinha de obter deles uma escolha. Movido por Deus, Josué é muito franco com eles exortando-os: "Escolhei hoje a quem quereis servir".

Hoje, eu também preciso dizer a você:  "A quem você quer servir? Qual é a sua escolha, qual a sua opção?"  O Senhor está dizendo que tudo precisa mudar, porque você é um escolhido, um eleito.

Josué disse: "Quanto a mim, eu e minha casa serviremos ao Senhor". O líder estava resolvido. Eu dou o testemunho de minha opção, como Josué fez, pois o importante para Deus e para o povo, para o qual você é chamado, é a sua opção. Responda do fundo do seu coração. Graças a Deus, aquele povo respondeu com firmeza: "Longe de nós abandonarmos o Senhor". Atrás daqueles ídolos e imagens de ídolos se escondiam o demônio.

As coisas que os pagãos sacrificam aos ídolos, na verdade, eles sacrificam-nas aos demônios. E São Paulo diz: "Eu não posso permitir que vocês tenham comunhão com o demônio". Sabe por que, meus irmãos? Esses ídolos são produtores de pecados, de vícios. E como Jesus disse: "Vós não podeis servir a dois senhores". "Eu sou o único", diz o Senhor. Irmãos, como sempre afirmo, não há "coluna do meio".

Infelizmente, muitos estão servindo a outro senhor, que é um produtor em alta escala de pecados na área da sexualidade, gerando corrupção, contestação quanto aos valores cristãos e contra os pais, insatisfação, falta de sentido para a vida, e tudo isso gera muita revolta em nosso interior. Tudo isso é subproduto do maligno e a mídia mostra, incentiva e aplaude tudo isso. Eles estão fazendo tudo isso, não para servir a Deus, mas para servir ao demônio.

Deus não quer que nós tenhamos comunhão com os demônios! Se você vive mal seu namoro, seu casamento, seu trabalho, se vive o orgulho, o adultério, a corrupção, a hipocrisia... Pecado é pecado! E não dá para medi-lo, assim como nós não brincamos com nódulos, que podem ou não ser cancerígenos, não podemos brincar com o pecado e manter comunhão com ele; mesmo que este pareça insignificante. Como disse: pecado é pecado!

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib