O EXÉRCITO DOS SACERDOTES APÓSTATAS

O declínio da fé, inclusive entre os religiosos.

A IGREJA, NOS ÚLTIMOS TEMPOS, SERÁ ESPOLIADA DA SUA VIRTUDE  

Disse São Gregório Magno: "A Igreja, nos últimos tempos, será espoliada da sua virtude. O espírito profético esconder-se-á, não mais terá a graça de curar, terá diminuta a graça da abstinência, o ensino esvair-se-á, reduzir-se-á – senão desaparecerá de todo – o poder dos prodígios e dos milagres. Para o anticristo está se preparando um exército de sacerdotes apóstatas".


Primeiramente vamos a mensagem que recebi do amigo Ricardo Trentin, que enviou um artigo deste site para um Sacerdote, de nome Cido Pereira, afim de saber a opinião dele sobre o assunto, para apreciação e também um esclarecimento, e quem sabe uma posterior orientação.


O artigo de nome: "Testemunho de um Leigo: O Desrespeito na Casa de Deus". (a apostasia)


Antes de lermos a resposta do Padre Cido Pereira a respeito deste artigo, vou colocar algumas partes dele, para que depois se possa refletir sobre a rude resposta do referido Sacerdote sobre este artigo.
No início do artigo, um visitante do site, o sr. Celso, relata problemas na paróquia que freqüenta, dizendo o seguinte:

"Pois bem , moro num bairro cuja paróquia é de..........., padres oblatos de Maria Virgem . Depois de ter lido vários livros e tomado conhecimento das mensagens de Jesus, falei com alguns padres desta paróquia, ao qual não deram nenhum crédito neste assunto".


"Certa vez, levei uma mensagem, que fala sobre a importância do silêncio, para o pároco, que me repreendeu dizendo não ser nada disso aprovado e reconhecido pela igreja. As missas passaram a ser mais barulhentas, com muitas palmas, coreografias (tanto dos padres como dos fieis), instrumentos como baterias, baixos, guitarras, ou seja, um verdadeiro show !"


"Infelizmente meu filho já estava na catequese para a 1º comunhão. Numa homilia, o assunto foi sobre os mensageiros de Deus, onde o padre não poupou humilhações, dia que não tive coragem de comungar. Mas em outra missa entrei na fila da comunhão, e para minha surpresa, ao me ajoelhar (como sempre fazia), fui simplesmente ignorado pelo padre, que me contornando, continuou a dar a comunhão para a fila".

"Passado algumas semanas, numa conversa com meu filho a respeito da catequese, ele me falou que a catequista ensinou que não é preciso ajoelhar após a comunhão, mas ficar sentado com a cabeça baixa".
"Continuei sempre rezando e acreditando na conversão de alguém, porém no dia da 1º comunhão, que tristeza eu senti . Muito barulho, palmas, som muito alto, gente mal vestida (decotes terríveis), enfim o padre me viu. Foi pior ! Na consagração da Hóstia pediu que ninguém se ajoelhasse, e todos, com 2 exceções (eu e meu pai), ficaram de pé".


"Muito triste, procurei um ministro da Eucaristia, e quis saber de tal atitude (sentar logo ter comungado), e a resposta foi : "Se você já tem o Cristo dentro de você, não é mais preciso se ajoelhar". (? ? ?)
"Esta é a situação desta paróquia, mas aqui em Jundiaí - SP, muitas paróquias não tem mais o genuflexório, obrigando-nos a ficar em pé."

O amigo Ricardo enviou o artigo que escrevi, ao qual contém a carta acima, publicada no portal anjo, ao Padre Cido, para que ele pudesse quem sabe dar seu parecer sobre o artigo, e da situação vivida pelo irmão Celso na paróquia que freqüenta. Devo apenas esclarecer, que o Padre Cido nada tem haver com a paróquia em questão, ele escreve artigos e responde a perguntas, que são publicadas no site da Rádio Rainha da Paz. (ver o banner na capa do portal)
Agora, quem sou eu, um simples leigo, que não tem curso de nada, muito menos de teologia, para julgar ou condenar a resposta que deu este Sacerdote.

 

Porém, confesso que realmente nada mais me deixa surpreso, somente fico triste com o descaso deste Sacerdote, quanto ao rude linguajar da sua resposta, e não pelas palavras sobre o artigo, pois sempre soube, que combater a apostasia espalhada descaradamente dentro de muitas paróquias e grupos católicos seria uma tarefa difícil, ante a grande onda de infiltrações das modas mundanas. Mas fico triste por este Sacerdote ter ignorado completamente a carta do meu irmãozinho Celso, que relatou estes tristes problemas na paróquia que freqüenta. Com certeza tais fatos mereciam uma atenção mais delicada, afim de um melhor esclarecimento, sem ofensas desnecessárias. Principalmente ao irmãozinho Ricardo, que escreveu na esperança de uma resposta aconselhadora e esclarecedora para estes fatos.


Mas infelizmente, a resposta do Padre Cido ao amigo Ricardo foi a seguinte:

"Por favor, me poupem deste "lixo" travestido de teologia. Não me enviem mais este tipo de "artigos" que só servem para jogar lama na nossa Igreja em nome de uma "tradição" estéril e sem sentido.
Eu creio na presença real de Jesus na Eucaristia. Creio que tanto faz o jeito de comungar. Importa comungar. Creio que a comunhão é Cristo em mim e eu em Cristo..."
Padre Cido. (fim)



Abaixo a réplica da resposta do amigo Ricardo, que foi a seguinte:

"Como assim LIXO... QUER DIZER QUE A BÍBLIA ESTÁ ERRADA... OU TODOS OS SANTOS TAMBÉM....INCLUSIVE O PAPA LEÃO XIII quando disse que Deus daria por volta de um século para satanás, o tempo está chegando, e sobre a Bíblia que viriam vãs filosofias..eu não aceito a teologia da libertação... e sim a Teologia Tradicional da Igreja Católica Apostólica Romana. Me desculpe se estou sendo muito incisivo, pois eu tenho que levar em conta o que sempre foi certo, será que só nós os ditos "inteligentes" da metade do século 20 ao 21 estão corretos com suas idéias, e todos outros tiveram errados? Ou será que a soberba não está permitindo que eu seja um pouco humilde e respeitoso com o que foi dito e é APROVADO, como se pode dizer que tudo isso é meramente LIXO.
Ricardo. (fim)




O Exército dos Sacerdotes Apóstatas



Disse São Gregório Magno: "A Igreja, nos últimos tempos, será espoliada da sua virtude. O espírito profético esconder-se-á, não mais terá a graça de curar, terá diminuta a graça da abstinência, o ensino esvair-se-á, reduzir-se-á – senão desaparecerá de todo – o poder dos prodígios e dos milagres. Para o anticristo está se preparando um exército de sacerdotes apóstatas".
São Gregório, como Papa, foi um exemplo de humildade. Quando recebia louvores pelo que fazia, respondia com palavras que indicavam como era grande sua humildade.


Escreveu uma obra -- A Regra Pastoral, ou simplesmente Pastoral -- tratando dos deveres de um Bispo. O livro se tornou um clássico, sendo requerido que todos os Bispos do mundo nele pautem sua conduta.
Em certo ponto desse livro, dizia São Gregório:
"Os bispos são os olhos do povo. Se os que governam o povo não têm luz, os que lhes estão submetidos só podem cair em confusão e erro".
Também se preocupou com as infiltrações de erros judaizantes e com as superstições em geral. Assim escreveu contra os que proibiam trabalhar aos sábados, como se esse dia fosse o dia de Deus:
"Soube que alguns semeiam entre vós erros e que proíbem trabalhar aos sábados. Que direi eu deles, senão que eles são pregadores do Anticristo?".



Prezados irmãos em Cristo, na resposta acima, o Padre Ciro diz para não enviar supostos artigos que, segundo ele, só servem para jogar lama na nossa Igreja em nome de uma "tradição estéril e sem sentido". Eu não entendi direito, o que o referido Sacerdote, tem contra as tradições da Santa Igreja Católica Apostólica Romana, quando diz que estes supostos artigos são em nome de uma "tradição" estéril e sem sentido. Como se pode jogar lama na Igreja, escrevendo artigos que defendam as tradições seculares da Santa Igreja, zelando pelo silêncio e oração na Casa de Deus, pedindo o respeito máximo as coisas Sagradas, adorando ao Deus Vivo na Santa Eucaristia, não permitindo que as modas apóstatas do mundo moderno contaminem as Paróquias com toda a espécie de filosofias baseadas em conceitos humanos, e não em Cristo.


Se jogar lama na Igreja é pedir para que os religiosos em geral não passarem por cima de tudo o que é Sagrado, abrindo espaço para profanação e a apostasia dentro das Paróquias e grupos católicos, então infelizmente, a Santa Igreja terá que "ver" com os olhos do coração, que muitos desejam realmente que a podridão e a lama suja manchem o Santo Nome Dela, deturpando as suas Santas e Sagradas Tradições Seculares.


Existe um canto muito lindo na Igreja, ao qual também usam estas palavras em homilias, que diz :
Jesus Cristo, ontem, hoje e sempre !
Porém, lamentavelmente se prática cada vez mais o contrário destas palavras, pois ao quebrar e não dar o devido respeito as tradições da Santa Igreja, invalidam a palavra "ontem" da frase acima, fazendo com que as palavras "hoje e sempre", percam o devido valor, pois deixam as gerações atuais e futuras de católicos sem alicerces de FÉ.


Por exemplo, sabe o que os homens do mundo dizem sobre a cultura de um País?
"Um povo sem passado, é um povo sem futuro".
Imaginem religiosos e religiosas que não valorizam mais as tradições seculares da Santa Igreja, que exemplo dão esquecendo daquela Igreja mais conservadora, que muitos não querem nem ouvir falar, pois consideram ultrapassada, mas que conservava a Santidade dos Santos e Mártires da Fé, que preservava o respeito máximo às coisas Sagradas.


Muitas vezes os Sacerdotes e Bispos se questionam sobre o espantoso aumento do número de seitas, mas será que esta constante quebra nas tradições da Igreja não é a principal causa deste fato? Vejamos como pequenas religiões, como o judaísmo, que mantém radicalmente suas tradições milenares, enfrentando também muitas perseguições, mas nem por isto os judeus se afastaram tanto da sua religião, como os católicos ultimamente tem feito.


Como os fiéis católicos não ficarão confusos e correndo o risco de parar nas seitas, se as atitudes cobradas e sugeridas aos seus avós no passado por tantos Sacerdotes e Bispos, se tornaram de uma hora para outra invalidas para os seus filhos e netos.
A responsabilidade quanto a preservação e o respeito as tradições seculares da Santa Igreja é dos Bispos e Sacerdotes, além de ser estendida aos religiosos em geral
O maior sinal que estamos vivendo o fim dos tempos se encontra na falta de respeito ao Sagrado, a substituição das coisas Sagradas do Céu, pelas profanas do mundo.


Em La Salette, aparição na França, reconhecida e aprovada pela Igreja em 1851.
Nossa Senhora de La Salette em 1846, disse a confidente Melaine Calvat:
"Os sacerdotes, ministros de Meu Filho, por causa de sua má vida, pelas suas irreverências e pela sua impiedade ao celebrar os santos mistérios, pelo amor ao dinheiro, amor as honras e prazeres, converteram-se em “cloacas de impureza”.
Ai dos sacerdotes e pessoas consagradas a Deus, que pelas suas infidelidades e más vidas crucificam meu filho de novo! Os pecados das pessoas consagradas Deus “clamam aos céus” e atraem a vingança e eis que a vingança está as suas portas, porque já não se encontra ninguém para implorar misericórdia e perdão para o povo. Já não há almas generosas, já não há ninguém digno de oferecer a Vítima sem mancha ao Eterno Pai, pelo mundo".

Ana Catarina Emmerich (1774 -1824), freira alemã estigmatizada, teve a seguinte visão dos nossos dias:
Viu o Vaticano rodeado por um fosso profundíssimo e, do outro lado do fosso estavam os descrentes. No centro de Roma, no Vaticano, encontravam-se os católicos. Estes atiravam para esse fosso profundo os seus altares, as suas imagens, as suas relíquias, quase tudo, até o fosso ficar quase cheio. Então, quando o fosso ficou cheio, os membros das outras religiões puderam realmente atravessá-lo. Atravessaram-no, olharam para dentro do Vaticano, e viram como os católicos, pouco tinham para lhes oferecer. Abanaram a cabeça, voltaram as costas e foram-se.


Numa outra visão viu: Os demolidores levavam grandes pedaços; eram em grande número, sectários e apóstatas. Em seu trabalho seguiam "certas" ordens e "certas" regras; disse mais: "Vi, com horror, que entre eles havia também sacerdotes católicos...
Vi o Papa em oração, rodeado de falsos amigos, que, com freqüência, faziam o contrário do que ele ordenava.
Disse Ana: “O mundo se converterá, quando houver respeito na casa de Deus, a Igreja”.

Santa Brígida, da Suécia, foi uma das mais conhecidas Santas da Idade Média. Fundou a Ordem das Religiosas de São Salvador. Referindo-se aos Últimos Tempos, disse: "40 anos antes do ano 2000, o demônio será deixado solto, por um tempo. Um sinal dos eventos que marcarão o fim dos tempos, continua Santa Brígida, será: "Os sacerdotes deixarão de usar hábito santo e se vestirão como pessoas comuns; as mulheres se vestirão como os homens e os homens como as mulheres."

Irmão Davi Lópes, franciscano, recebeu a seguinte mensagem de Nossa Senhora, em Medjugorje, em 14 de agosto de 1987, dirigida especialmente aos Sacerdotes:
"Os Sacerdotes não devem apenas ocupar-se da sua vida interior, mas também incentivar a vida de oração dos fiéis. Devem igualmente evitar tudo o que fala em revolução e rebelião. Os que falam nestas coisas são sequazes do anticristo".
"Devem dedicar-se a ensinar as pessoas a se converterem e rezarem ao Espírito Santo."
"Do mesmo modo, devem pregar sobre a preparação à morte. É importante pregar sobre as realidades finais: morte, julgamento, Céu e inferno. Preguem expressamente sobre a necessidade de ter consciência do pecado, especialmente do pecado mortal e suas fatais conseqüências".
"Os Sacerdotes devem guiar os fiéis. Em especial pelo exemplo de suas vidas de absoluta dedicação a Cristo".

Profecia de São Nilo, escrita no século V. O santo, amigo e discípulo de São João Crisóstomo, foi superior de um mosteiro de Ancira, na Galácia.
"Os pastores cristãos, bispos e padres, serão homens frívolos, completamente incapazes de distinguir entre o caminho da direita e o da esquerda. Nesse tempo, as leis morais e as tradições dos cristãos e da Igreja mudarão. As pessoas já não praticarão a modéstia e reinará a dissipação!... A mentira e a cobiça atingirão grandes proporções, e infelizes daqueles que amontoarem riquezas! A luxúria, o adultério, a homossexualidade, os atos ocultos e o assassínio serão a regra da sociedade.


Tudo isto se deverá ao fato de o anticristo querer ser o senhor de todas as coisas e se tornar o mestre do universo. Ele realizará milagres e sinais inexplicáveis. Dará também a um homem uma sabedoria capaz de descobrir um modo pelo qual uma pessoa possa ter uma conversa com outra, de um canto a outro da terra. (Note-se que no século V se ignorava o telefone, o rádio a televisão e a internet). Nesse tempo os homens voarão pelos ares como aves e descerão ao seio do oceano como peixes". (No século V se desconhecia o avião e o submarino).

Tereza Musco, mística italiana recebe de Deus, uma advertência para a humanidade:
"A partir de 1972, terá início o tempo de Satanás, o tempo das grandes provações. Atravessar-se-á então um período muito delicado. Cardeais se oporão a cardeais, bispos a bispos. Entre eles não existe amor... Não sabem como dirigir as almas, mas são incapazes de recorrer à oração".

Irmã Helena Aiello recebeu uma mensagem de Nossa Senhora em 11 de abril de 1952 (sexta-feira santa): "O Meu Coração está sangrando porque a Igreja será perseguida. Os lobos rapaces são muitos e vestem-se com a pele de cordeiro, e por isto o Cristo na terra (o Papa) sofrerá muito. A Itália será perturbada, pois prepara-se uma grande revolução; mas em parte será salva".

Jacinta, uma das videntes de Nossa Senhora em Fátima, em suas últimas palavras, comunicadas à sua madrinha, madre Maria da Purificação Godinho, disse:
"Hão de vir umas modas que ofenderão muito a Nosso Senhor. As pessoas que servem a Deus não devem andar com a moda. A Igreja não tem modas. Nosso Senhor é sempre o mesmo"

Nas mensagens de Garabandal, aparição de Nossa Senhora na Espanha (1961-1965), lemos:
"Muitos cardeais, bispos e sacerdotes vão pelo caminho da perdição e, com eles, arrastam muitas almas. À Eucaristia dá-se cada vez menos importância"

Dez meses antes de morrer, Paulo VI denunciou: “... O fumo de Satanás entrou na Igreja Católica e se expande cada vez mais até o vértice” (13/10/77).

Mas todas estas profecias e citações acima estão se cumprindo, pois quanto mais a apostasia for manifestada, e quanto mais Satanás espalhar seu fumo infernal, mais perto estará o retorno glorioso do Rei Jesus Cristo.
O Padre Léo Persch, de Pelotas RS, disse num artigo de sua autoria:
A Bíblia, os papas dos séculos 19 e 20, e o Novo Catecismo Católico, nos apontam numerosos sinais sobre o fim dos tempos, sinais que vem de longe e que se avolumam cada vez mais.


Desde Pio IX (1846) até hoje, todos os papas investem cada vez mais intensamente na questão dos Tempos finais. Neste sentido os últimos papas tomam posições categóricas, face aos sinais dos tempos:
Pio XII, no sermão de páscoa em 1957, fez a seguinte oração:
“Vem, Senhor Jesus; há tantos sinais de que a Tua volta não está longe”.

João XXIII, no sermão de Natal em 1959, proclamou:
“A vinda de Cristo está próxima”.

Paulo VI, a 13 de maio de 1970, declarou:
“A volta de Cristo é iminente”.


João Paulo II, na Encíclica REDEMPTOR HOMINIS, a 4 de março de 1979.
Nesta carta encíclica o pontífice evoca diversas vezes a questão e a importância do Novo Advento.
Item 2 - "Estamos também nós, de alguma maneira, no tempo de um Novo Advento, que é tempo de expectativa".
Item 95 – "Todavia, é certo que a Igreja do Novo Advento, Igreja que continuamente se prepara para a Vinda do Senhor, tem que ser a Igreja da eucaristia e da penitência".


Em 1996, o papa convidou os jovens do mundo inteiro para o Congresso mundial da juventude a realizar-se em Denver, Estados Unidos. O mesmo já fizera anteriormente, em outros congressos.
Perante milhões de pessoas, entre outras coisas, anunciou que eles são a geração que vai receber o Cristo glorioso, e que por isso devem, desde já, preparar-se pela oração e pelo testemunho.



Entre todos os sinais bíblicos avulta em primeiro plano o avanço da GRANDE APOSTASIA, o declínio da fé, inclusive entre os religiosos.


Ninguém vos engane, porque primeiro deve vir a apostasia e manifestar-se o homem da iniqüidade (anticristo), o filho da perdição (2 Tes 2,3).
Foi predito por Jesus nos sermões escatológicos: Muitos sucumbirão (perderão a fé – Mt 24,10). Devido ao excesso de impiedade resfriará em muitos o amor (Mt 24,12).


Na esteira da apostasia vem a destruição da família, a imoralidade, a perversão sexual desde a primeira infância... em resumo, a rejeição dos mandamentos, dos sacramentos, das tradições da Igreja. Conjuntamente, as ondas da violência, guerras, revoluções, assaltos, seqüestros, homicídios e, principalmente, o terrorismo. Em conseqüência, o esvaziamento das verdades divinas, a começar pelas estranhas interpretações da Bíblia, devido ao predomínio avassalador do racionalismo e modernismo triunfantes.


Desde o século passado até hoje nossos papas falam constantemente sobre escatologia, Novo Advento, Parusia, completa Redenção, Nova Criação, restauração Universal, novo Céu e nova Terra, etc... o Papa João Paulo II abordou esses temas mais que uma centena de vezes, advertindo e alertando sobre a iminência desses acontecimentos. Ele não anuncia o fim do mundo, mas o Novo Mundo que há de vir, com a derrota definitiva de Satanás e a chegada do Reino de Deus, assim na terra como no céu (Ef. 1, 9-14).


Tudo isso, porém, não despertou os ânimos dentro da Igreja, conforme já foi previsto na Bíblia: O Filho do Homem, quando voltar, encontrará Ele fé sobre a terra? (Lc 18,8). Será como nos dias de Noé, antes do dilúvio, ou de Sodoma e Gomorra: ... não tomaram conhecimento de nada (et non cognoverunt – kai ouk égnosan), até que veio o dilúvio ... Assim também será na volta do Filho do Homem (Mt 24, 38-39; Lc 17, 26-29). São Pedro, que fala 17 vezes em 33 versículos sobre o fim dos tempos, já alertou: No fim dos tempos virão homens escarnecedores, cheios de zombaria..., dizendo: onde está a promessa de Sua vinda?... tudo continua como desde o começo do mundo (2 Pd 3, 3-4).


Também sabemos que em novembro de 1999 o Papa João Paulo II, rezou com insistência, pedindo ao PAI: “... mais tempo, Senhor... precisamos de mais tempo para salvar, mais tempo para a conversão de todos...”. Seus auxiliares escutaram a voz angustiante da oração e acudiram pressurosos, julgando tratar-se de um mal súbito. (Este fato foi divulgado na TV Canção Nova, pelo Pe. Jonas Abib).
Um auxiliar do PAPA no Vaticano perguntou-lhe como o PAPA iria reagir diante das pressões que exigem sua “renúncia”, e teve como resposta imediata: “Mas a quem vou entregar o governo da Igreja?.


Na Bíblia, a Igreja é constantemente invocada como Esposa mística, para quem Jesus é o divino esposo das almas, que prepara as núpcias, assim na terra como no céu, desta forma a Igreja tem que se preservar pura, sem as contaminações das modas apóstatas do mundo. As núpcias terrestres começam no dia da vinda gloriosa. No meio da noite – segundo a parábola das dez virgens – aparece o esposo para as núpcias (Mt 25, 1-13). O Espírito Santo e a Esposa dizem ao Senhor Jesus: Vem (Ap 22,17).


Muitos Sacerdotes dizem que não se pode ficar falando mal dos religiosos, pois causa constrangimento a Igreja, porém nós católicos, não podemos deixar os religiosos se conformarem com o fumo de Satanás penetrando dentro da Santa Igreja, contaminando a Casa de Deus, deixando a Esposa mística de Jesus impura para as núpcias, e muitos Sacerdotes achando tudo isto normal, devido a modernidade do mundo.


Por mais moderno que o mundo possa ser, devemos sempre nos lembrar:
Jesus Cristo, ontem, hoje e sempre !


E conforme as palavras de Jacinta uma das videntes de Nossa Senhora em Fátima, em suas últimas palavras disse:
A Igreja não tem modas. Nosso Senhor é sempre o mesmo"
Para terminar, é certo que estamos vivendo o fim dos tempos, porém Jesus Cristo só nos assegurou que o fim não acontecerá antes que a Sua obra salvífica tenha alcançado uma dimensão universal através do anúncio do Evangelho:
"O Evangelho do Reino será anunciado em todo o mundo, em testemunho a todos os povos. E então virá o fim" (Mt 24,14)

 

Que os Anjos do Senhor estejam sempre vos guardando !

Dilson Kutscher