QUE FARÁS SENHOR?

01/01/076 -  Mensagem de Jesus a Dom Ottavio Michellini.
 
Para fazer frente ao clima de liberalização trazido pelo Concilio Vaticano II em relação ao sacerdócio e à pastoral, Deus suscitou este modesto padre italiano, passando-lhe mensagens fortíssimas, para serem bradadas de cima dos telhados.  
 
QUE FARÁS, SENHOR?
 
        
         Com ação devastadora, Satanás desfaz raivosamente a humanidade, e particularmente a Igreja.
 
         De fato, hoje, na Igreja, acontecem coisas que não podem explicar –se humanamente, a não ser pela utilização furiosa, por parte de Satanás, de todas as forças do Inferno, tecendo armadilhas, subornando e atormentando as almas.
 
         Basta apenas ser um pouco objetivo para dar-se conta dos sacrilégios cometidos em diversas nações por meio da imprensa, televisão e filmes. Satanás não poupa ninguém. Entra em toda a parte e reina como senhor nas bases da Igreja, não tendo poupado o vértice. O Papa, meu Vigário na Terra, tem de mover-se no meio de mil dificuldades.
 
         Não toco nos pormenores desta poderosa ofensiva do Inferno contra a minha Igreja, contra os filhos de Deus. O que podeis ver com os vossos olhos é mais que suficiente, ainda que aí apenas se reflita, em parte, o que vós não podeis ver.
 
         ___ Que farás tu, Senhor, para não permitir que a Igreja venha a sucumbir?
         ___ Repito-te que se as águas putrefatas continuam a subir, isso não se deve apenas à ação venenosa do Inferno.
 
         As responsabilidades pesam também sobre pastores, sacerdotes e religiosos, que não reagiram com deviam às emboscadas do Inimigo, que não combateram o mal. Não raras vezes secundaram os planos do demônio e por vezes foram os seus executores. Esta é uma dolorosa realidade que aumentou a ousadia das forças do Mal e enfraqueceu enormemente as forças do Bem.
 
         Que fiz e que faço eu ?
         Eu sou a Vida, e a vida é movimento orientado para o bem das almas, que amo e quero salvar. Suscitei grandes santos; enviei a minha Mãe, que se manifestou em tantos lugares e a tantas pessoas.
 
         Já te disse que não poucas intervenções de minha Mãe foram contrariadas e negadas na sua autenticidade, por receios injustificados, por respeito humano. Para evitar aborrecimentos procura-se a paz, mas desse modo não poderá obter-se a verdadeira paz.
 
         Escolhi para a minha Igreja santos pontífices.
 
         Suscitei movimentos para a santificação do clero.
        
         Quis e promovi o Concílio.
 
         Se tudo quanto suscitei na minha Igreja tivesse sido acolhido com uma resposta inteligente e eficaz, com uma adequada mobilização de todos os consagrados, como de resto Pio XII pediu através de um apelo patético a toda a minha Igreja, o turbilhão das águas não teria atingido o nível atual.
 
         Tu perguntas-me, filho, que faço para salvar a minha Igreja, continuo a derramar o meu Sangue, ainda que ele seja sacrilegamente profanado.
 
 
Os verdadeiros carismáticos
 
         Enviei o meu Espírito que é Amor. É fogo que arde, transforma, ilumina e aquece, que purifica e vivifica e que sopra sobre muitas almas que vós chamais carismáticas.
 
         Suscitei almas dessas em toda a Igreja; mas até mesmo entre elas, Satanás se insinuou, semeando ambições, rivalidades, divisões. Estas almas devem conservar-se espiritualmente unidas e por os dons recebidos a serviço da comunidade eclesial.
 
         Os verdadeiros carismáticos, são escolhidos pelo Espírito Santo na Igreja. Não são Igreja. A Igreja fundada por mim é a Igreja hierárquica. O carisma é destinado ao bem da comunidade. Os carismáticos complementam-se e integram-se na unidade espiritual entre si ( ainda que na variedade de missões particulares) e com a hierarquia.
 
         O carismático é um instrumento do Espírito Santo e, como tal, deve ser dócil e disponível com vista à realização de um plano, que nem ele próprio conhece em toda a sua dimensão, mas que é conhecido na Providência divina, que foi que o predispôs.
 
         O carismático é o administrador de um tesouro para o bem de todos, e não pode monopolizá-lo para si nem por um só instante. Cautela se ele se desviar desse objetivo. Quem tem à sua guarda um tesouro, tem de vigiar para frustrar qualquer tentativa do Inimigo para lho tirar.
 
         Vós, peregrinos sobre a Terra, quantos sinais, apelos e prodígios tivestes de minha Mãe e dos meus santos! Quantos! As trevas da soberba, porém, cegaram fiéis, sacerdotes e até alguns pastores. Recusou-se a luz, recusaram-se os intensos apelos interiores e exteriores, e por isso vos afastais cada vez mais de Deus.
 
         __ Que acontecerá, Senhor? Que acontecerá, meu Jesus?
         __ Tu sabes o que acontecerá.
 
          Tanto a misericórdia como a justiça divinas não podem tolerar que se continue com monstruosa ingratidão, a povoar o Inferno. Deus não pode tolerar por mais tempo que a ordem estabelecida ( ordem, moral, social, internacional e mundial) seja tão descaradamente perturbada pelo Inimigo. Não pode tolerar que o Rebelde e as suas legiões possam continuar a reinar como senhores sobre a humanidade resgatada por mim.
 
         Repito-te, e que os bispos e sacerdotes gravem bem isto: se o “inimicus hominis” entrou na vinha, foi também porque aqueles a quem a vinha estava confiada não vigiaram, não a vedaram e defenderam com os meios postos à sua disposição. Que façam sobre isso um severo exame de consciência.
 
         Não se desarma em face de um inimigo aguerrido e sempre à espreita!
 
         Debilidade, inconsciência e ambições foram as portas abertas ao Inimigo. O relaxamento de religiosos e religiosas, dos consagrados em geral, que se foram adaptando docemente às astúcias do Inimigo, por meio de um neopaganismo, foram outra tantas barreiras caídas.
 
         A proliferação das infectas teorias de certos teólogos, mais preocupados consigo próprios, do que com a verdade, aumentou o caos na minha Igreja. O prejuízo causado às almas não é suscetível de ser analisado por um espírito humano.
 
         Só eu, Juiz Eterno, posso ver a gravidade do problema, medir a sua extensão, avaliar a responsabilidade e as conseqüências.
 
         Esses teólogos calcaram Deus aos pés, trespassaram o meu Corpo Místico, profanaram o meu Sangue e levaram muitas almas para o caminho da perdição. Servidores e colaboradores de Satanás, levantaram as suas cabeças cheias de orgulho contra o meu Vigário, para repetir o grito diabólico: “ Non serviam”.
 
         Se essas serpentes não se convertem, perecerão no meio das chamas do Inferno, daquele Inferno no qual se recusaram a acreditar.
 
         Eu, sou Juiz de infinita misericórdia, mas também de terrível justiça.
 
 
Os mornos abundam
 
         Irás, meu filho, levar as mensagens aos bispos e sacerdotes. Que meditem sobre as responsabilidades que pesam sobre as suas consciências.
 
         Disse-te que não faltam santos bispos e ótimos sacerdotes, mas infelizmente também abundam os mornos, os indiferentes, os presunçosos e ainda os heréticos e incrédulos.
 
         Não te parece isto absurdo e anacrônico? No entanto, é a realidade. Reza, meu filho! não te canses, oferece-me os teus sofrimentos! Quero fazer de ti uma lâmpada, instrumento nas minhas mãos, para a salvação de muitos irmãos teus consagrados.
 
         Não te preocupes com a opinião dos homens.
 
         Não desvies de mim, que te amo, o teu olhar.
 
         Eu te abençôo, e também abençôo os que colaboram contigo na difusão das minhas mensagens.
 
Jesus aos seus sacerdotes e fiéis, Vol 2
          
Gentileza José Almir