TEMAS DO 5º BOA NOVA

PROGRAMA DO 5º BOA NOVA

 

PRIMEIRA PARTE

 

PELA MANHÃ

 

Iniciar com o sinal da Cruz, Santo... Santo... Santo, oração ao Santo Anjo.

Rezar o Terço junto aos presentes (de preferência Terço Doloroso; por ser período da quaresma)

Terminar com a Consagração à Mãezinha Maria Santíssima.

 

Primeiro Tema :    A BÊNÇÃO

 

Quem de vocês já ouviu falar que JESUS abençoava as crianças? (ouvir as respostas)

Sim! (mostrar imagem de Jesus abençoando as crianças) Muitas mães levavam os seus filhos à Jesus.

Jesus abraçando-as estendia as Mãos para abençoá-las.

Quais de vocês aqui já receberam ou recebem a bênção do papai ou da mamãe? (ouvir as respostas e prestar atenção)

(mostrar imagem da mãe abençoando seu filho)

Alguns pais abençoam os filhos, quando os pais assim fazem é DEUS mesmo quem as abençoa.

Algumas mães abençoam os filhos com água benta outras com óleo Santo e abençoado, fazendo o sinal da cruz na testa ou sobre os filhos. Os pais ao abençoar seus filhos pedem a bênção de Deus, da Mãezinha e dos Santos Anjos, sobre eles para que sejam protegidos no caminho, ao longo do dia...

Quantos aqui há que já receberam a bênção do Sacerdote? (ouvir as respostas),

(mostrar imagem do Papa dando a bênção)

Alguém sabe me dizer quando o Sacerdote nos abençoa? (Ouvir as respostas)

O Sacerdote nos abençoa no final da Santa Missa, quando recebemos um Sacramento, depois da confissão ou no dia a dia, quando sentimos a necessidade de uma bênção devemos procurar o Padre e não outras pessoas que costumam serem chamados de benzedeiras, benzedores... só o Sacerdote tem as mãos ungidas para tal, só através da bênção de Deus é que podemos nos sentir melhores.

Hoje vocês também vão receber a bênção com o óleo Santo e Sagrado de São Rafael Arcanjo, pois devemos começar nosso encontro sob a proteção do Céu, não é verdade?

 

Segundo Tema:    O SINAL DA CRUZ

 

Vocês sabem qual o sinal que é usado quando damos ou recebemos a bênção de alguém? (ouvir as respostas)

Sim! O sinal da Cruz.

O sinal da Cruz é o sinal do Cristão.

Quando e como a cruz se tornou o sinal de todos os cristãos? (Ouvir as respostas)

Como você já sabe, Jesus morreu pregado numa cruz há quase 2000 anos. Naquele tempo era comum condenar os criminosos a morrer assim. E, às vezes, morriam também na cruz pessoas condenadas injustamente como Jesus.

Como Jesus morreu na cruz, esta se tornou o sinal de todos os cristãos.

Quem é cristão? (ouvir as respostas)

Cristão são todos os que seguem os ensinamentos de Jesus Cristo. Você também é um cristão.

Quem sabe me dizer quando nos tornamos cristãos? (Ouvir as respostas)

É pelo Sacramento do batismo que nos tornamos cristão.

(Pode ser mostrada uma estampa do Batismo)

 

Vocês já sabem como devemos fazer o sinal da Cruz? (Ouvir respostas e pedir que alguém mostre)

Nós podemos fazer o sinal da Cruz de dois modos: Um mais completo (Mostrar a estampa do persignar-se e até fixá-la em algum lugar à frente das crianças), que nós chamamos persignar e outro mais breve (mostrar a estampa da menina fazendo o sinal da Cruz e até fixá-la à frente das crianças), que chamamos benzer.

 

Como nós podemos nos persignar? (ouvir as respostas)

Ao nos persignar, fazemos com o dedo polegar três pequenas cruzes: uma na nossa testa, dizendo + Pelo Sinal da Santa Cruz+ pedindo a Deus que nos livre dos maus pensamentos, das heresias e ideologias, que tanto nos tentam nos dias de hoje e que Ele mantenha a nossa inteligência alerta contra todas as embustes e ciladas do demônio; outra na boca, sobre os lábios, dizendo +Livrai-nos Deus, Nosso Senhor+ para que Ele nos livre das más palavras,para que de nossa boa só saiam palavras de louvor, de agradecimento a Deus, pois tudo o que somos e temos são frutos da Sua Misericórdia e do Seu Amor e não dos nossos méritos, que as nossas palavras jamais sejam ditadas para ofender o nosso irmão; e outra no peito, dizendo +dos nossos inimigos+ pedindo a Deus que  nos livre das más obras que tem origem em nosso coração, para que Ele nos proteja contra os maus sentimentos: contra o ódio, a vaidade, a inveja, a luxúria e outros vícios, para que façamos do nosso coração uma fonte inesgotável de amor a Deus, a nós mesmos e ao nosso próximo, para que o nosso coração seja como o de Maria e manso e humilde como o de Jesus.

 

Portanto, nos persignamos dizendo:

“Pelo sinal da Santa Cruz + Livrai-nos Deus, Nosso Senhor + Dos nossos inimigos + e terminamos benzendo-nos + Em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!”

 

Esta palavra AMÉM, com que terminamos as orações é uma palavra hebraica que quer dizer: Assim é; assim aconteça; é verdadeiro o que disseste, deves confiar, acredita, assim seja.

 

Na Santa Missa há um momento em que devemos nos persignar, quando é enunciado o evangelho que será lido.

 

Vamos agora aprender a nos persignar

(Todos se ocupem em ensinar as crianças a se persignarem corretamente)...

 

O Sinal da Cruz mais breve, é o que usamos para benzer-nos, fazemos levando a mão direita à testa dizendo: Em Nome do Pai, prolongando o sinal até o centro do peito, dizendo , e do Filho, e depois o outro sinal do ombro esquerdo para o ombro direito, dizendo, e do Espírito Santo. Amém!”

(Chamar a atenção para a imagem que está fixada ou mostrar a imagem)

 

Devemos prestar atenção a um detalhe muito importante...

(Mostrar a imagem da Santíssima Trindade)

Quando fazemos o sinal da Cruz dizemos: Em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, invocamos sobre nós as Três Pessoas da Santíssima Trindade: que são Três Pessoas num só DEUS. Por isso usamos a palavrinha e... Não podemos separá-Los, pois o Amor que uniu o Pai e o Filho foi tão forte e tão essencial, que Se transformou na Terceira Pessoa da Santíssima Trindade.

 

Vamos agora aprender a fazer o Sinal da Cruz. Por ser este o sinal dos cristãos, você deve fazê-lo sempre e com muito respeito e amor a Deus, sem pressa e sem dizer ou fazer brincadeiras.

(Todos se ocupem em ensinar as crianças a fazerem corretamente o Sinal da Cruz)

 

Quando você costuma fazer o sinal da Cruz? (ouvir as respostas)

Sim! O Sinal da Cruz deve ser feito logo que acordamos, para que DEUS, pelos méritos da Cruz de Seu Divino Filho, nos proteja durante todo o dia.

Devemos também marcar a nossa fronte com o sinal da Cruz: a cada movimento, a cada passo, ao entrar ou sair de casa, ao acender as luzes, antes de comer e beber, quando nos reunimos para praticar alguma ação, ou no ato de partir para qualquer lugar, antes de começar nossas orações e após terminá-las, quando passamos em frente a Igreja, ao entrarmos na Igreja.

 

Vocês já observaram onde a cruz está presente? (ouvir as respostas)

A cruz está sempre presente dentro e fora das Igrejas cristãs, nas vestes do Sacerdote, nos terços, na hóstia, na bíblia, nas portas, nos altares, nas torres, quando abrimos os braços, vemos também a cruz sobre muitos túmulos dos cemitérios cristãos, também na casa de pessoas cristãs é comum vermos uma cruz na parede ou sobre um móvel. 

 

 

Vamos entregar a vocês agora uma folha que aponta alguns lugares onde há presença do Sinal da Cruz. Depois vocês vão desenhar numa folha, outros lugares onde encontramos o sinal da Cruz.

 

(entregar a folha da pequena história e uma folha em branco para que possam desenhar)

 

Almoço...

 

 

 

SEGUNDA PARTE

 

 

Pela manhã aprendemos a fazer corretamente o Sinal da Cruz e aprendemos também que ao fazermos o mesmo, estamos pedindo a Deus que Ele nos acompanhe e nos livre de nossos inimigos.

Quem são os inimigos do cristão? (ouvir as respostas)

São todos os perigos que podem nos atingir e também todos os erros que podemos cometer, muitas vezes até sem querer.

Porém o mais importante para todos os cristãos é trazer Jesus Cristo em seu coração, isso quer dizer que os cristãos devem ter sempre bons pensamentos e devem também procurar fazer tudo o que Jesus fez e ensinou.

Vocês sabem o que Jesus fez e ensinou para nós? (Ouvir as respostas)

Sim! Nós vamos aprender agora algumas destas coisas, vamos aprender as lições que Jesus nos deixou; e que nos abrem as portas do Céu: para nós e para nosso próximo.

Antes disso, vamos falar de alguém que Deus colocou ao nosso lado para nos acompanhar, nos corrigir, nos guiar e nos ajudar a viver os ensinamentos deixados por Jesus.

Alguém sabe me dizer que companhia especial é esta? (Ouvir as respostas)

A companhia especial da qual vamos falar é nosso Santo Anjo da Guarda. (Mostrar estampa do Santo Anjo)

DEUS deu a cada um de nós um Amigo para nos proteger: um Santo Anjo da Guarda.

O Santo Anjo está sempre ao nosso lado. Estamos sempre na presença d’Ele!

O Santo Anjo é que nos ensina e nos ajuda a viver sempre na presença de DEUS!

Precisamos ser silenciosos para ouvir a Voz do Santo Anjo. DEUS quer que O ouçamos. Ele é como nosso Irmão mais velho: aconselha-nos e nos adverte porque vê a Deus constantemente e sabe do que precisamos e o que precisamos fazer para agradar a Deus.

 

A principal tarefa do Santo Anjo da Guarda é fazer as crianças praticarem boas ações, quando nós conduzimos os outros a Deus é como se fossemos para ele outro anjo da guarda... E hoje foram escolhidos quatorze anjos da guarda para contar a vocês sobre algumas boas ações que podemos praticar.

 

Antes vamos ler o evangelho de São Mateus, 25,35-36

 

                               OBRAS DE MISERICÓRDIA

 

Nossas obras para produzirem frutos, para pertencerem só a Deus, para serem belas, devem ser edificadas sobre a fé.

Cristo disse: ”Eu tive fome, estive nu, doente, preso, sem moradia e tu fizeste isso por Mim”.

A fé nestas palavras é o fundamento de toda a nossa obra. Jesus não nos perguntará quantas coisas fizemos, mas quanto amor colocamos em nossos atos.

Nós precisamos aprender a conviver com todas as pessoas, as iguais a mim, mas também com as diferentes, nós necessitamos desta convivência para crescermos espiritualmente.

E vocês crianças, são os construtores de amanhã, são as florzinhas do jardim da Vida, cujo perfume que deve exalar de vocês é o Deus Amor e DEUS Vida!

É necessário também serem crianças de oração, para que possam descobrir Jesus em cada pessoa.

Deus está em todos os que sofrem; nos enfermos, nos presos, nos famintos e sedentos, nos nus e desabrigados...

Há muitos que se encontram enfermos e a maior doença não é o câncer, a lepra, a AIDS e sim o sentir-se indesejável, des-amado, abandonado por todos. Esta é a causa de tantos jovens se perderem, mergulharem nos vícios, nas drogas, é também o que leva muitos a cólera, aos crimes, ao egoísmo.

E tudo por minha culpa, pela culpa de cada um de nós, que tantas vezes negamos um: ”Bom dia!”, um aperto de mão, um sorriso, uma palavra de conforto, uma palavra amiga... São coisas tão pequeninas, mas nelas consiste o nosso amor de Deus em ação.

Há muitos dos nossos irmãos que estão prisioneiros, esquecidos na margem de seu isolamento, irmãos que muitas vezes classificamos como irrecuperáveis.

Devemos esperar com os prisioneiros, aqueles que jazem esmagados por fardos de miséria física, moral e psíquica.

Devemos libertar as pessoas da cruz de nossas restrições e preferências individuais. Pois o que muitas vezes enclausura os homens é a “marginalização” (idéias que fazemos delas), a rejeição, a incompreensão.

Devemos lembrar que todos somos irmãos, filhos do mesmo PAI.

Há também muitos dos nossos irmãos, que estão nus, não por falta de roupa, mas por falta de compaixão, pois pouca gente a concede a desconhecidos. A verdadeira compaixão deve resistir ao fracasso, aos conflitos e às ingratidões. Deve resistir ao tempo, às infidelidades, às fugas.

Para amar uma pessoa é preciso que a gente chegue bem perto dela, neste tempo em que vivemos, toda gente tem pressa e se atropela pelo caminho, alguns caem, pois não tem forças para correr. E são estas pessoas as que devemos acudir.

Acudir também àqueles que são azedos, violentos, que sofrem pela ausência de um olhar, de um sorriso. Acudir aqueles que não podem retribuir os serviços prestados, que ignoram o gesto de gratidão.

Há também muitos dos nossos irmãos que se encontram desabrigados, não só dum abrigo feito de pedras e tijolos, mas dum coração amigo, de quem a pessoa possa afirmar que tem alguém por si. Devemos ajudar o próximo de dentro para fora, assim podemos ajudá-lo a se transformar... Quanta alegria será para nossa alma quando alguém falar: Que em nosso coração ela encontra um lar. Que alegria saber que Jesus abriu as portas do Seu Sacratíssimo Coração e nos abrigou... Vamos ajudar nossos irmãos a abrir as portas de seu coração Àquele que vive batendo e pedindo abrigo: Nosso Amado Jesus!

Seja nossa missão transmitir o Amor de Deus ao mundo. Não esperemos ser chamados ou avisados para dar vida ao mundo, vamos à procura dos desabrigados, sofreremos perseguições, cansaço, a cruz muitas vezes será pesada, mas o Coração que deu vida ao mundo, a deu do alto da Cruz.

Temos também muitos irmãos famintos, não só de alimento, mas de Deus. O povo tem fome de conhecer a Deus. Temos que ajudar nossos irmãos a libertar Deus das amarras do pensamento humano, dos domingos e dias Santos de Guarda e mostrar a eles que Deus nos acompanha sempre, como nossa sombra, e que é nosso Amigo. Assim estaremos dando a Jesus que também tem fome, fome de nosso amor, de nossa presença, de nosso contato, de almas ardentes.

É preciso ter uma hora reservada cada dia para a oração, onde quer que estejamos podemos rezar. Esta hora é necessária. Se verdadeiramente amamos o próximo, nosso primeiro contato deve ser com Deus, em especial no Santíssimo Sacramento. Depois nos será fácil transferir aos nossos irmãos nosso amor por Jesus.

Há também muitos irmãos famintos, não só de pão, mas também de existir para alguém, ter alguém por si, sentir que se é amado, mas grande é a solidão de muitos, até mesmo em meio à imensa multidão, quanta indiferença temos pelo próximo que, a beira do caminho, se acha exposto a exploração; a corrupção, a indigência, a doença. Tantas pessoas abandonadas que não são queridas e, todavia, esta gente pertence a Jesus Cristo, e são nossos também. Em muitos lugares nós vemos este sofrimento, esta fome de amor, que eu e você e ninguém mais, pode saciar.

Há muita gente isolada que só é conhecida pelo número da casa. Muitas vezes nem sabemos se realmente existe alguém que mora ao nosso lado! Quem sabe seja um rico privado de quem o visite? Talvez muitas outras riquezas ele possui, mas estas o afogam. Falta-lhe o contato humano e ele precisa do seu contato.

Quantos há que estão sedentos, a procura da Fonte das Águas, das Graças... Devemos dar de beber a quem tem sede, não só sede de água, mas sede de amor, de misericórdia, de justiça, de perdão.

Tenho Sede, disse Jesus na Cruz, sede de almas, sede do amor dessas almas.

Jesus quer um só presente nosso: ALMAS e para isto Ele nos dá todas as graças e dons necessários, para continuarmos Sua Obra... Basta pedirmos.

As pessoas precisam de nossas mãos para servi-las, precisam de nossos corações para amá-las. Se o nosso amor for verdadeiro, nós: eu e cada um de vocês; devemos descobrir Jesus, em todos: nos que são indesejáveis, nos que são inúteis para a sociedade, para os quais os homens não tem tempo, e fazer por eles aquilo que gostaríamos de fazer por Jesus, se Ele fosse visível.

 

Lembre-se das palavras de Jesus: “O que fizerdes ao menor dos meus, é a Mim que o fareis”.  Amém! (Solange)

 

 

 

Agora vocês já sabem quais são estas boas ações? (Ouvir as respostas)

As obras de misericórdia. Vocês sabem o que são essas obras? (Ouvir as respostas)

São as coisas que fazemos em benefício dos outros, sempre com respeito, amor e dedicação. Quando visitamos os doentes, damos atenção aos mais velhos, ou socorremos os desamparados, estamos realizando obras de misericórdia. Elas são, portanto a prática do bem.

Os Santos Anjos querem que as crianças façam sempre essas obras, abrindo seus pequenos corações à caridade e ao amor.

 

Vamos começar pelas obras de misericórdia espirituais

 

1.    DAR BONS CONSELHOS (fixar a estampa enquanto alguém fala o texto que preparou sobre a mesma)

2.    PERDOAR OS QUE NOS OFENDEM (idem)

3.    CONSOLAR OS AFLITOS (idem)

4.    ENSINAR OS QUE NÃO SABEM (idem)

5.    SUPORTAR COM PACIÊNCIA OS DEFEITOS DOS OUTROS (idem)

6.    CORRIGIR OS QUE ESTÃO ERRADOS (idem)

7.    REZAR A DEUS POR TODOS (idem)

 

Agora ouviremos sobre as obras de misericórdia corporais

 

1.    DAR DE COMER A QUEM TEM FOME (fixar a estampa enquanto alguém fala o texto que preparou sobre a mesma)

2.    DAR DE BEBER A QUEM TEM SEDE (idem)

3.    HOSPEDAR O VIAJANTE (idem)

4.    VESTIR OS QUE TÊM FRIO (idem)

5.    VISITAR OS DOENTES (idem)

6.    LIBERTAR OS PRISIONEIROS (idem)

7.    ENTERRAR OS MORTOS (idem)

 

Gostaram do que acabaram de aprender? Tudo que falamos aqui está cheio de muito amor. Jesus veio nos ensinar como viver o Amor, amor a Deus e o amor ao próximo. Esperamos que vocês compreenderam bem o significado das Obras de Misericórdia. Cada vez que vocês realizarem uma delas, estarão fazendo o bem, abrindo seu coração, ajudando os necessitados e, principalmente agradando a Jesus.

Pode ser que você não veja o seu Santo Anjo da Guarda, mas será mesmo que não O viu? Talvez você já o tenha visto... Sabe onde? Nas próprias pessoas que vocês ajudaram e irão ajudar!...

 

(Tarefa de casa) Entregar um coração, que eles levarão para casa e irão colorir uma flor a cada obra de misericórdia realizada, ao longo desta Quaresma.

No Próximo Encontro eles deverão levá-la.

Entregar também a Xerox do Menino Jesus e o Santo Anjo da Guarda para colorirem. Esta atividade poderá ser feita no Encontro mesmo.

 

Encerrar o Encontro com orações e o Sinal da Cruz.

 

Com Vosso Filho, Ó Mãe pia! Abençoai-nos Ó Virgem Maria. Amém!

 

Compilado por Solange Gastl