UMA VELHA FÁBULA - A teologia morta

Este texto abaixo está no livro Uma Teologia Morta, e ao tempo em que alguns a querem ressuscitar, sempre é bom lembrar aos algozes da Igreja, que temos o Rosário contra eles, e que cedo ou tarde os ventos do Espírito Santo os trarão de volta à realidade.
 
Eis a FÁBULA:

Conta-se que um dia destes, satanás, cheio de si e de suas conquistas, prometeu a certo católico, de uma destas dioceses que seguem a orientação esta tal de "opção preferencial pelos pobres", a dita teologia da libertação que falaria a verdade se ele o acompanhasse num passeio, a fim de conhecer suas belas obras e grandes conquistas. Então, ele ia provar que a Igreja Católica estava já destruída e que o mundo inteiro já era dele. O dito católico aceitou. Claro que ele não o levou a uma boa diocese, nem a uma boa paróquia.

 

            Foi assim: Iam os dois passeando pela rua, quando o católico observou dez demônios, que vinham conversando alegremente.

       -    Que têm eles, que parecem tão felizes? -, perguntou o católico.
       -    Ah! - disse o maligno - estes dez são meus asseclas mais ladinos, escolhi-os a dedo! São os meus "doutores em teologia". Eles estão vindo da reunião onde foi feito o novo catecismo da diocese. Deu tudo certo! Acabamos com aquele maldito e antigo "Meu Pequeno Catecismo" e introduzimos um "novo". Ficou agora bem melhor, mais ao meu gosto, com muito mais aulas de sexo, de ecologia, de Educação Moral e Cívica e até Estatística do que de religião em si.

        Assim, logo vamos conseguir que eles não discriminem mais ninguém, e estarão falando que cada um é livre na opção sexual, e que o homossexualismo não é doença, mas algo bom e não pecaminoso. Logo eles vão amar bem mais as tartarugas, e os micos em extinção que os filhos de Deus. Hi!Hi!Hi! Vamos um pouco de cada vez, para não assustar demais a certos pais caretas! Já temos muitos bispos e padres do nosso lado! Eles que fazem depois a "evangelização" nossa. Que realmente não leva para o Céu!

        Este nosso "catecismo" já contém muitas coisas lindas sobre amizade, e cada ano menos de Jesus e... daquela Senhora. Há menos coisas sobre a Eucaristia e mais de sobre libertação, fraternidade, liberdade, igualdade, partilha, discriminação e cidadania. Ensinamos todos a serem irmãos, que lindo! Desde que não falem em Jesus!

        Mais ainda, as crianças vão continuar comungando só aos 12 anos ou mais, conforme o meu plano e não aos 7, no início da idade da razão, como devia ser. Uma grande vitória nossa! Assim, aos 12 anos eles já experimentaram todas as minhas coisas e já perderam a inocência que os faria amar mais a Jesus. Eles deveriam experimentar a doçura Dele, antes de se contaminar com o mundo. E depois de amar o mundo, dane-se Deus! É por isso que eles fazem uma catequese forçada, e desaparecem da Igreja depois do crisma.

      Quer mais uma? O catecismo tem até três aulas de Ecologia e uma só dela... Você sabe! "Ah, ah, ah!" -  gargalhou o maligno!
       Seguiram adiante. Logo encontraram outros três demônios, mas estes não pareciam assim tão satisfeitos.
       -    Que deu com eles? -  perguntou o católico.
       -    Ah! Eles estão vindo da reunião onde aprovaram o texto da Via Sacra da Campanha da Fraternidade deste ano. Eles estão furiosos, porque não conseguiram tirar aquela velha e surrada jaculatória  "Nós vos adoramos...", que há no começo de cada estação, o resto já tiramos tudo!
       -    E que tem isso a ver?
       -    É que eu não aceito que se diga isso. Eu não quero que adorem a Deus, mas a mim. Já o resto ficou bom.  Trata dos desempregados, dos milhares de mortos, dos  "sem terra", de "sem casa" e tudo o mais. Lá eles tratam apenas dos problemas do bairro, que se deveria até discutir nas associações de moradores. Isso quer dizer que eles vão lá na frente do Cristo contar os seus pecados, como se Deus fosse o culpado deles e não o inverso. Eles deveriam ir lá chorar amargamente todos os seus próprios pecados, pelos quais o Cristo morreu. E isso faz Jesus sofrer ainda mais! Pra mim tá excelente!

       Seguindo, foram visitar algumas igrejas. Na primeira delas havia uma multidão de pessoas, discursos inflamados, aplausos, mas estranhamente havia apenas um velho demônio fumando cachimbo, dormitando lá no alto da torre da Igreja.
       -    Por que só um demônio, e tão tranquilo, se há tantas pessoas rezando nesta igreja?
       -    Que rezando, que nada! Esse é o pessoal da tal teologia, a minha, discutindo se vão ou não vão pagar a dívida externa do Brasil, se devem ou não vender as estatais. Eles só discutem "neoliberalismo" e "política excludente". Parecem uns discos de vitrola, furados. Eles só sabem falar mal e xingar dos outros, mas salvar almas, que nada. Ainda bem, estes são dos meus!
      Esse pessoal  é político-partidário e Jesus nunca foi político. Ele sempre chutou nos meus fariseus, saduceus e zelotes... Que tanto me ajudaram! E afinal, eles próprios não passam de falsos e fariseus, porque falam, falam, mas não fazem nada! Vivem todos gordos e bem alimentados... Instigando os fam�licos a buscar seus direitos... Tá ótimo, assim trabalham para mim! Vejam quanta gente já está por ai nas beiras de estradas, instigada por eles. Só pra ganhar cesta básica do governo. Há, há, há! Esta gente é uma prova viva de que não ama a Deus, nem rezam, se O amassem e rezassem, não estariam na miséria!
       -    Não!...  Mas eu estou ouvindo eles falarem em Jesus!
       -    Que Jesus, coisa nenhuma! Esse Jesus que eles pregam é um revolucionário, guerrilheiro e anticristão. O jesus deles tem a cara do meu amigo Che-Guevara. Um sujeito capaz de pegar numa foice e sair matando gente numa invasão de terra, não é cristão, é assassino. Se Jesus tivesse aprovado tal aberração doutrinária, eu já teria degolado a todos os homens da terra e levado o mundo inteiro para a minha casa!
       -    Então, para que aquele velho diabo lá na torre?
       -    Simples precaução! Apenas para evitar que alguém tenha a maldita idéia de rezar um Pai-Nosso no começo ou no fim de uma reunião destas! Se alguém ali quiser rezar, ele tira da cabeça! Por isso eles só discutem, discutem, e não rezam mais nada. Tá bom!
       -    Mas tem gente boa no meio deles!
       - Sim, mas tem muito mais gente manipulada e iludida pelos meus. Veja que um dos seus expoentes é um tal de padre falido, que largou a batina para viver amasiado. Como podem achar que este cara é uma árvore de bons frutos? Veja o anel preto que eles usam nos dedos. Este é o anel da opção pelo mundo. Da opção deles pelo meu reino, porque aqui na terra sou príncipe e mando eu! Eles, de certa forma, trabalham é para mim. Hi! Hi! Hi!

       Foram enfim à outra Igreja. Lá chegando, havia um milhão de demônios voando ao redor, todos espavoridos e gritando desesperados...
       -    Que é isso? -  perguntou o católico - e por que gritam tanto?
       -    Arre! - disse o maligno -  isso é por causa de uma velhinha maldita que está lá rezando o Terço diante do Sacrário. A cada vez que essa velha pronuncia o nome de Jesus e... o d'Ela, você sabe quem �... a Grande Senhora, então meus galfarros tem de gritar assim apavorados, pois essa oração é a que mais nos mete medo.
       E terminou dizendo:
       - Assim não dá, assim não dá! Tenho que fazer esta velha parar de rezar o Rosário, porque senão ela acaba com o meu reino neste mundo! 
      
       A moral da história você percebeu. O bom é a gente saber que enquanto houver uma velhinha rezando o Rosário, nem tudo estará perdido. Então, vamos arrumar alguns milhões de rezadores do Rosário, velhinhos, mocinhos, crianças... e até teólogos libertadores. Convertidos enfim! Então, nenhum demônio nos resistirá, pois nos libertaremos deles e dos enchedores de barriga.