UNÇÃO DOS ENFERMOS-ESCAPULÁRIOS-ORAÇÕES PELAS ALMAS

Tudo começou com um  vizinho nosso de chácara... Poderia dizer que nada em nossa vida acontece por acaso... Foi em 2005.

Semana passada, soubemos por uma vizinha que outro vizinho (Reis) estava muito ruim, prestes a morrer... Estava na fase terminal de câncer.

Perguntei a mãe Celeste o que poderíamos fazer então pelo Reis, apesar que nunca tivemos contatos pessoais... A não ser uma única vez e a negócios, nada mais...

Então a Mãe Celeste respondeu-me: “Nada, filhos... além de levar um Sacerdote para dar-lhe o Sacramento da Unção dos Enfermos...”

Então no outro dia iríamos a casa de um Sacerdote Pe. Geovany e resolvemos passar antes para fazer uma visita ao vizinho enfermo (sr. Reis)... Ele ficou surpreso e conversou um tempo conosco... para nós, aparentemente estava bom... ao sairmos perguntei a “esposa” dele se poderíamos levar um Sacerdote para dar-lhe uma Unção dos Enfermos... ela disse que já havia pedido a outras pessoas católicas de seu conhecimento... Mas ninguém ainda levara um Padre... então perguntei se podíamos levar o Padre lá aquele dia... pois estávamos indo até a casa de um deles... e não custava perguntar se o Sacerdote se dispunha a tal... ela concordou.

Eles moravam numa fazenda à 22 Km da cidade... Chegando à casa de Pe. Geovany o questionei sobre a possibilidade e disponibilidade dele ministrar o Sacramento ao nosso vizinho... pra nossa surpresa (minha e de meu esposo) ele prontamente se dispôs... então deixamos outros compromissos de lado e ... o levamos em nosso carro até a fazenda.

Reis ficou imensamente feliz. Sentei-me ao lado dele e segurando sua mão disse que ele havia recebido uma graça muito especial: A Indulgência Plenária... Então falou comigo: “Vou preparar-me para a Confissão, depois quero que vocês tragam o Padre mais uma vez...preciso vê-lo outra vez”.

Ficamos, eu e meu esposo, muito felizes pois quando pedi ao Padre para conceder-lhe a Indulgência Plenária, porque nem sempre os Sacerdotes a concedem, ele afirmou que já havia concedido...

No carro, o Padre falou que ele realmente não estava bem... por isso havia concedido a Indulgência Plenária, caso morresse, estaria salvo.

Naquela semana ainda, a Mãe Celeste, falou-me que “No dia de Sua Festa 13 de maio, Reis iria piorar, e na próxima semana viria a óbito”.

No dia 18 de maio, a esposa dele me telefonou, já do hospital, disse que ele começou a piorar na sexta-feira dia 13 de maio e já na noite de 17 de maio tiveram que interná-lo às pressas, então ela me pediu que chamasse Pe. Geovany, novamente, pois o Reis já se encontrava hospitalizado, nas últimas, ainda dizia uma ou outra coisa, como por exemplo: “Ó Deus, vem e me leva logo!”, “onde está o Padre?” Mas estava tranqüilo... Mas com esta pergunta dele, ela lembrou-se que ele havia pedido o Padre uma segunda vez... então telefonou para que pudéssemos levá-lo novamente até Reis... justo neste dia nosso carro estava para oficina... mas a Mãe providencia todas as coisas... consegui falar por telefone com o Padre Geovany e nossa Mãe Celeste pediu que o lembrasse do Escapulário do Carmo, era pra impor nele. Telefonei também para a esposa do Reis e pedi que ela mandasse alguém comprar outro escapulário( caso o Padre se esquecesse) e que o amarrasse na perna dele e não deixasse ninguém tirá-lo... tinha que morrer com ele... ainda falei a ela que muito rezasse e contasse a Reis também sobre o Escapulário.

Dia 18 mesmo ele veio a óbito, por volta de meia-noite. Mas eu só soube no outro dia.

A Mãe Celeste me prometera, que assim que ele viesse a óbito, Ela o traria até mim, e que eu o veria entrar no Céu.

Verdade é que no dia 18 de maio, por volta de meia-noite, a Mãe chegou com ele até mim, mas eu não o reconheci, estava muito jovem e até brilhava um pouco, e não pensei que fosse o Reis, ou que ele tivesse falecido. Só depois que a Mãezinha falou: “Como vos prometi, agora o levarei para o julgamento, o vereis entrar na Glória”... Foi que pensei será que era o Reis?

E no dia 19, por volta das 10 horas é que a esposa dele, pediu a outro vizinho pra me telefonar avisando que ele havia falecido por volta de meia-noite e que seria sepultado as 17 horas no Cemitério Parque.

Reis veio agradecer, por permissão Divina e dirigiu-me algumas palavras, aqui coloco um trecho: “... obrigado pelas vossas orações e o tempo derramado por minha causa. Obrigado ao Padre Geovany, que por duas vezes abriu as portas do Céu para mim... Nossa Mãe Celeste buscou-me, levou-me ao julgamento... satanás queria... mas nada pode contra mim, pois Ela me amparava... agora não A vejo, mas prometeu-me buscar nos primeiros minutos do sábado agora, quando eu chegar ao Céu escreverei vossos nomes no Livro da Vida.

Meu purgatório seria grande, mas em vista dos meus pecados será bem pequeno, apesar de parecer ser maior que todos os anos de minha vida... Sofro dores indescritíveis em todas as partes do corpo, principalmente dos cotovelos até as mãos- onde a dor é maior... Também nas pernas do joelho para os pés- onde a dor é também maior... e dores indizíveis no pênis... Porque vivi em adultério... Todas estas dores são terríveis... Mas passarão... Peço-vos que dizei a I. (segunda e esposa atual dele) que divulgue o Escapulário do Carmo e mande colocar também nas crianças, minhas jóias preciosas (filhos dele, segunda união)... Leve até ela os escritos sobre o Escapulário, pois ela não conhece bem... Deus lhes pague e os abençoe por tudo!”

Nestes instantes em que ele me falava, eram por volta de 15 horas da tarde, meu esposo estava fazendo uma visita a ele, no velório, e lá estava rezando um terço pela sua alma... Infelizmente não pude ir ao velório neste dia.

Então, dia seguinte (20.05- sexta feira) pela manhã, me dispus ir até o Cemitério... mas me sentia muito mal... com náuseas no estomago... dores por todo o corpo... aliás comecei a sentir assim desde quando me levantei dia 18 de maio.

Passamos antes numa Igreja, fomos visitar o Sacrário, nossa Mãe Celeste pediu-nos também que fossemos até o Cemitério, que lá estariam muitas almas, de outros lugares também a espera das orações, Ela estaria conosco.

Então nos dirigimos até lá, nossa intenção era visitar o túmulo do Reis e rezar o Terço do Amor, conforme a Mãe pede e sempre fazemos.

Ao chegar o senhor que vigiava o cemitério nos dirigiu até 4 sepulturas , onde haviam sido enterradas pessoas no dia anterior. Como não sabíamos ao certo qual era a dele... falei com meu esposo que estávamos ali para rezar por todas sem distinção... e que certamente ele estava recebendo nossa visita... Independentemente se estava ali ou não sepultado.

Então... a alma do Reis...sorrindo... apareceu sobre um dos túmulos e disse: “sim, eu estou aqui!”. Rezamos então o Terço da Misericórdia, que havíamos começado a rezar, em vista de um acidente com vítima quando passamos pela cidade. É incrível, mas logo o cemitério estava lotado de almas que fervorosamente, mais que nós mesmos, rezavam junto conosco, a oração delas subia com tanto fervor e uníssona ao Céu... e logo abriu-se um feixe de Luz e as laterais deste eram ocupadas por Santos Anjos, este feixe dava num (parecia) cone... E quando então começamos a rezar o Terço do Amor, estas almas iam recebendo suas vestes branquinhas, alvíssimas e iam entrando neste “cone” cheio de Luz, ao mesmo tempo em que era entoado o Cântico Glória, em latim, em diversas vozes... Verdadeiro coro celestial... E ainda ali sobre o túmulo estava o Reis... mas ele também recebeu sua veste alva... e subiu... A Mãe Celeste então apareceu dizendo que “agora ele anota vossos nomes”, nossos e de Pe. Geovany , no Livro da Vida... e só depois entrou naquela Luz magnífica ... e não o vi mais...

A Mãe Celeste dirigiu-se a mim: “Filha, por causa da visita a ele, vieste...e rezastes... e muitos foram ao Céu... não poderia Eu, deixá-lo até amanhã no purgatório, por isso, subiu aos Céus agora e como vos prometi... o vistes entrar na Glória!” “ A partir de agora já não sentireis mais o mal estar que sentis nestes dias, tudo era para a expiação destas almas.”

Porém, desceu rapidamente uma sombra, que parou quase ao lado de nossa Mãe Celeste e começou logo a falar: “-é, grande espetáculo este, que sou obrigado assistir!”, então vi satanás ali com aquela sua aparência ridícula de saia grudada, curta, asas ridículas, escuro e sobremaneira infeliz e insatisfeitíssimo, sua roupa parece feita de escama de cobra, escura como de uma cascavel.

Quase não suportei, acabara eu realmente de presenciar uma coisa maravilhosa e logo em seguida estava a ver aquilo! Quis então sair dali... Quando nossa Mãe Celeste impediu-me; “filha, quero que fiques, escute atentamente, anotes e divulgue...”

Na obediência fiquei... Porque me era quase insuportável permanecer ali ouvindo tantos xingos, lamentações, reclamações daquele ser nefasto... Mas suportei pela Graça da Mãe Celeste e tudo por Amor a Deus, a Ela e às almas.

Satanás revoltado, disse: “sou obrigado, como sempre, por Ela, a contar... a revelar as coisas... como odeio todos vocês que vivem a rezar pelo resgate destas almas... como odeio todos estes padres que vivem correndo atrás destes doentes e os arrancando de mim... como odeio ter que falar tudo isto... alertar aqueles que temo a correrem atrás destes tantos, que muitas vezes já são praticamente meus... quanto me tiram a força de tomá-los com esta tal Unção dos Enfermos... como odeio estes Padres que vivem dando as tais indulgências... Argh! Eu mesmo ser obrigado a dizer tais coisas por Ela... como são terríveis para mim estes “espetáculos”, estas almas indo desta forma... ao passo que fico sem atrativos para os meus verdadeiros espetáculos... como odeio ser obrigado a dizer contra mim mesmo... como odeio aqueles que vivem antecipando esta hora, com estes tais escapulários e outros... levando tantos rapidamente para Lá... me enfraquecendo cada dia... aumentando o número deles no Céu e reduzindo minhas forças na terra... como vos odeio!”

Senti-me tão mal ouvindo e vendo isto, a maldade de satanás nos causa náuseas, é difícil até dizer o que se sente, perto de uma coisa tão má e ruim assim... Penso que o Bom Deus assim permite, para mostrar-nos uma pitadinha do que é o inferno... é terrível, horripilante, tétrico, sabe... Na verdade não existe palavra exata para expressar tudo a não ser a própria: Inferno.

A Mãe pediu então que eu escrevesse este acontecido e enviasse para ser publicado.

Penso que Ela quis com isto mostrar a importância do Sacramento da Unção dos Enfermos e da Indulgência Plenária que o Sacerdote pode conceder ao enfermo ao ministrar este Sacramento... e que na maioria das vezes eles negligenciam por desconhecerem ou não acreditarem, e até a maioria porque nunca em seus seminários foram instruídos nesta questão... Ela quis mostrar-nos também do quão é importante e precioso o tempo que “derramamos” como chamou Reis, para acudirmos uma alma... Levá-la para Deus... Também a importância de continuarmos rezando nos cemitérios pelo resgate das almas, rezando também pela Conversão dos pecadores, divulgando os Escapulários e as Promessas do Bom Deus e de nossa Mãe Celeste: Verdadeiros portais que nos conduzem mais rapidamente ao Céu. Não nos importando com o ódio fervoroso de satanás contra nós, porque nada ele pode fazer-nos, a não ser que o Bom Deus permita, como foi com Jó, mas tudo para o nosso bem e o bem de muitos... Amém!

                                  

Neste mesmo ano, depois de realizamos a Festa de Nossa Senhora do Carmo, nos deslocamos até a casa da esposa do sr. R., e lhe entregamos os Escapulários pedidos por ele...e um folheto explicativo deste Manto de Misericórdia e de Graça.

 

    Solange